investimento

Symington entra no capital da Caves Transmontanas
Espumante, investimento, mercado

Symington entra no capital da Caves Transmontanas

Desde há muito tempo que a Symington Family Estates Vinhos S.A. vinha considerando a possibilidade de investir no negócio dos vinhos espumantes portugueses, onde reconhece existir um elevado potencial de valorização e de ganho reputacional. Num feliz encontro de vontades entre a Symington, o Grupo TMG e Michael de Mello, surgiu a oportunidade de investir no negócio da Caves Transmontanas, detentora de uma das mais prestigiadas marcas portuguesas, a Vértice, e produtora de muitos famosos espumantes que têm vindo a colecionar, ao longo dos anos, inúmeros prémios e granjeado, junto dos seus clientes, um grande reconhecimento pela qualidade dos seus produtos. Symington entra no capital da Caves Transmontanas Através de um aumento de capital, a Symington passará a deter 50% do capital...
Adega, inovação, investimento

Ervideira anuncia nova adega com um investimento superior a 1 milhão de euros

A Ervideira prepara-se para arrancar com a construção de uma nova adega, no verão deste ano, que irá representar um investimento de 1,2 milhões de euros, estando a conclusão das obras prevista para a primavera de 2023. Esta nova infraestrutura terá uma área coberta de 1.200m2 divididos por dois pisos e 600m2, a que acresce 400m2 de varanda/esplanada e um “Roof Top” para provas, com mais 600m2, totalizando 1.800m2 de construção. Ervideira anuncia nova adega com um investimento superior a 1 milhão de euros O objetivo deste novo espaço passa pela produção de vinhos premium e super-premium, com novas tecnologias de fermentação e estágio, quer a recuperação das talhas antigas de 1880 da Família, aos modernos lagares, Ovos e Troncocónicas, assim como estágios inovadores. Esta nova ade...
investimento, Lançamentos, vinhos verdes

Família Serrano Mira lança os seus primeiros vinhos com a chancela Casa da Tapada

O ano de 2018 marcou o investimento dos irmãos Carlos e Luís Serrano Mira fora do Alentejo, berço da família, herdeira de 13 gerações a produzir vinho na região (desde 1667) e onde possuem 350 hectares de vinha própria – Herdade das Servas, em Estremoz. A região eleita foi a dos Vinhos Verdes, onde compraram a emblemática Casa da Tapada, situada na freguesia de São Miguel de Fiscal, em Amares, distrito de Braga. É chegado o momento de passar à concretização do projecto em forma de vinho, com o lançamento de dois brancos feitos com Loureiro e Alvarinho, castas autóctones da Região Demarcada dos Vinhos Verdes, desta feita colhidas em vinhas instaladas na bacia hidrográfica do rio Cávado, na sub-região com o mesmo nome. Para o efeito, a equipa de enologia desenhou uma dupla de brancos...
biológico, dão, investimento

Caminhos Cruzados arranca com processo de reconversão em vinha biológica

A Caminhos Cruzados, empresa produtora de vinhos do Dão, tem vindo a afirmar-se no seu projecto vitivinícola, de uma forma inovadora, sustentada e em equilíbrio com o meio natural em que se encontra. Caminhos Cruzados pretende selecionar as melhores uvas ao apostar na vinha biológica com a casta Touriga Nacional. “Este investimento surge naturalmente com o crescimento da empresa e escolhemos a vinha de Touriga Nacional, por ser também um símbolo do Dão, para dar início a este processo de transformação. Esta é uma mudança muito significativa para nós e apesar de pequena, marca o início de um caminho que queremos percorrer nos próximos anos, e preparar para as gerações vindouras! No ano em que nasce o primeiro elemento da próxima geração da Caminhos Cruzados, não há melhor presente d...
dão, investimento

Grupo Amorim investe no Dão

Quase a completar 20 anos no sector dos vinhos, o Grupo Amorim estende agora o seu portfolio do Douro até ao Dão, com a aquisição da Taboadella, uma propriedade de 50 hectares, reconhecida como uma das mais importantes manchas de vinha da região a 520 metros de altitude.“Este passo foi pensado há alguns anos, mas só agora tivemos a oportunidade de adquirir uma quinta, onde será possível desenvolver um projeto de enorme qualidade. Temos uma estratégica familiar bem definida e acreditamos muito no conceito de pequenos Châteaux de vinhos em Portugal. A par da Quinta Nova no Douro, esta quinta é uma das mais antigas do Dão e o passo certo para construirmos um projeto de referência nesta região clássica, berço da Touriga Nacional com uma adega e um conceito próprio”, refere Luísa Amorim, admini...
investimento, projeto

Aveleda investe 7 milhões em projeto inovador

A Aveleda S.A., empresa líder na Região dos Vinhos Verdes, vai investir cerca de 7 milhões de euros, até 2020, num projeto vitícola na Aldeia de Cabração inserido no plano estratégico de desenvolvimento e sustentabilidade agrícola da empresa e que, tanto pela sua dimensão como pelo seu cariz inovador, reveste-se de grande importância económica e social para a região.Esta exploração, localizada em Santa Maria de Cabração, em Ponte de Lima, enquadra-se no plano estratégico da Aveleda S.A assegurando o objetivo de aumentar a sua área de vinha própria de 150 hectares para 600 hectares. A estratégia da empresa assenta sobre dois pilares: impulsionar o crescimento sustentável da empresa e contribuir para o desenvolvimento qualitativo da Região dos Vinhos Verdes através da produção de uvas de gra...
investimento, tendências

Vinho do Porto entre os melhores investimentos para 2018

Em 2017, as criptomoedas foram notícia pelo aumento exponencial do valor alcançado. A Bitcoin registou uma valorização de 650 euros para mais de 12 mil euros ao longo do último ano. Paralelamente à moeda virtual, existem outros objetos que investidores devem considerar, e que representam uma oportunidade de elevada rentabilidade.A Catawiki (www.catawiki.pt), portal de leilões na Internet de mais rápido crescimento, junta cinco sugestões de objetos colecionáveis para investir em 2018.1. Brinquedos e sets de LegoNo último ano, além de ter dado seguimento à saga de filmes, a Lego foi considerada pela Brand Finance a marca mais poderosa em todo o mundo, superando nomes como a Google e a Nike. Ao longo do ano, vários sets da Lego viram também o seu valor aumentar exponencialmente.‘Exemplos rece...
investimento, redes sociais, word of mouth

O Retorno do investimento em Redes Sociais

A presença nas redes sociais por parte dos produtores de vinhos deve ser bastante cuidadosa e acima de tudo paciente. Não devemos esperar que o simples "despejar" de mensagens aleatórias, ou a colocação de fotos ou vídeos produza instantaneamente resultados. Para envolvermos o público que nos segue online, necessitamos de produzir conteúdos relevantes, e de dar toda a atenção ao feedback que venha a surgir. A tarefa de gerir as plataformas consideradas como redes sociais, tais como o Facebook, Twitter, Youtube e outras, obriga a que exista alguém na organização que tenha pleno conhecimento de como é que essas ferramentas de comunicação funcionam e quais as implicações que podem ter na actividade da empresa.Torna-se também fundamental que quem comunica através das redes sociais conheça o ne...
europa, investimento

Empresas de vinho investem 30 milhões para promoção fora da Europa

Vinte e seis empresas portuguesas vão investir 30 milhões de euros, nos próximos três anos, para promoverem os vinhos nacionais fora da UE, principalmente nos Estados Unidos, Brasil e Canadá. O Ministério da Agricultura irá financiar cerca de 55% deste valor.As verbas que financiarão este programa de promoção de vinhos no estrangeiro resultam da verba que Portugal conseguiu para apoiar o sector vitivinícola, quando se concluiu a reforma da Organização Comum do Vinho.Portugal conseguiu 274 milhões de euros para aplicar entre 2009-2013. Para este primeiro ano haverá 37,8 milhões de euros, destinados à reestruturação e reconversão de vinhas (26,8 milhões de euros) e à promoção dos vinhos portugueses em mercados fora da União Europeia (4,7 milhões de euros). in "hipersuper"Comunicação e Market...
investimento, vinho do porto

IVDP investe 2,4 milhões em promoção

Promover as categorias especiais do vinho do Porto e dos vinhos do Douro é o um dos objectivos do investimento de 2,4 milhões de euros que o Instituto dos Vinhos do Douro e Porto (IVDP) tem planeado para este ano. Um investimento que também vai contemplar «a educação e sensibilização de públicos profissionais, o canal Horeca e escolas de hotelaria, e ainda a imprensa com especial enfoque nos mercados norte-americano, inglês, francês, espanhol e português. Para o corrente ano, o plano de promoção do IVDP para 2009 também não esqueceu a comunicação direccionada para a promoção das Denominações de Origem da Região demarcada do Douro, o Vinho do Douro e o Vinho do Porto. E neste domínio o investimento, ronda os 640 mil euros direccionados para projectos no Japão e no Reino Unido, até 2012.in "...
crise, investimento

A crise e os vinhos

Se a regra para fazer dinheiro é comprar em baixa para vender em alta, por que não aplicá-la também ao mundo dos vinhos? Pois a Vanquishe Wine, empresa que oferece vinhos finos para clientes de luxo, fez uma lista com os cinco vinhos que, em tempos de crise, se mostram como boas opções de investimento. Todos da região de Bordéus, os rótulos aqui são comparados a acções ou títulos. Confira:1 - Chateau Petrus 2 - Chateau Margaux 3 - Chateau Latour 4 - Chateau Mouton Rothschild 5 - Chateau LafiteO dono da Vanquishe Wine ainda dá dicas para tornar o investimento certeiro. Segundo Jimmy Metta, as melhores colheitas do Chateau Petrus para se apostar são as de 1989, 1990, 2000 e 2005, mas avisa: as caixas não custam menos do que 30 mil euros.in "pioneiro"Comunicação e Marketing no sector dos vinh...
investimento, promoção

Ministério gasta 3 a 4 milhões na promoção internacional dos vinhos nacionais

O Ministério da Agricultura, do Desenvolvimento Rural e das Pescas (MADRP) vai gastar, em 2009, entre três e quatro milhões de euros na promoção internacional dos vinhos portugueses, valor que pode atingir 30 milhões se a produção for toda escoada, revelou o ministro Jaime Silva.Em declarações à agência Lusa, Jaime Silva explicou que há “um programa com muitos milhões de euros” para que, em 2009, a promoção dos vinhos portugueses seja feita nas grandes feiras internacionais, em mostras específicas e com lançamentos de livros sobre os vinhos portugueses “porque é por aí que passa de facto a divulgação e a promoção” dos produtos vitivinícolas nacionais.“Temos em média 70 milhões de euros por ano para fazermos várias coisas e uma das coisas que nós vamos fazer é promoção, ou seja, se nós tive...