Quinta-feira, Fevereiro 2
Shadow

Uma viagem pelas novidades da Quinta Nova de Nossa Senhora do Carmo e da Taboadella

Entre as grandes novidades das duas quintas estão os vinhos icónicos da Quinta Nova, os “Vinha Centenária”, que têm por base a vinha secular da parcela 21, em conjugação com duas outras parcelas – a P28 de Tinta Roriz e a P29 de Touriga Nacional.

A integração destas três parcelas levou à criação de vinhos excecionais, que são, hoje, uma referência na região do Douro.

Quinta Nova de Nossa Senhora do Carmo
Quinta Nova de Nossa Senhora do Carmo

O Quinta Nova de Nossa Senhora do Carmo Vinha Centenária Referência P28/P21 e o Referência P29/P21, ambos da colheita de 2019, são vinhos raros. Com uma produção de 3500 garrafas cada, estas duas propostas do Douro remontam às origens das parcelas 28 e 29, nas quais decorreu o primeiro estudo para a plantação monovarietal de Tinta Roriz e Touriga Nacional na região do Douro.

Os muros de xisto preservam a parcela 21, uma vinha centenária que constitui atualmente um património genético com cerca de 80 castas, destacando-se o Donzelinho Tinto, com 8% do encepamento total, e 3% de castas brancas. A coplantação de 6000 plantas por hectare foi efetuada num sistema tradicional e complexo, onde elas competem e aumentam o nível de concentração entre si. Apesar da produção muito baixa, cuida-se destas parcelas de forma tradicional e mobiliza-se o solo com charrua e cavalo, preservando a história e a tradição secular do Douro, sempre presente na criação dos grandes vinhos do Mundo.

A beleza destes vinhos é que nos permitem perceber o valor de cada uma destas parcelas que resultam das primeiras plantações monovarietais na região (entre 1979 e 1981) e que se tornaram numa referência das castas Touriga Nacional e Tinta Roriz no Douro. O loteamento com 25% de Vinha Centenária aporta-lhes toda a complexidade de um legado de cepas com mais de um século de vida. São vinhos fruto da nossa terra. São vinhos que espelham a nossa identidade.”

Luisa Amorim

Devido às temperaturas moderadas que se fizeram sentir durante o desenvolvimento do ciclo vegetativo e durante o verão, a vindima de 2019 decorreu dentro da normalidade, com destaque para fase final de maturação durante o mês de setembro, que foi mais prolongada, levando a uma acuidade extrema sobre o ponto ótimo de colheita da uva.

No Quinta Nova Vinha Centenária Referência P28/P21 encontramos “um vinho de uma sofisticação contemporânea, pleno de mineralidade, frutos azuis, rico em notas especiadas, com uma estrutura bem firme, elevada concentração, densidade e profundidade que expressa bem a sua origem e se traduz numa referência da Tinta Roriz no Douro”.

Já no Vinha Centenária Referência P29/P21 destaca-se um “perfil muito elegante, quase feminino, contrastando com uma estrutura intensa de taninos suculentos de enorme precisão. Uma textura xistosa, de elevada gravidade, com um perfil seivoso e cor bem púrpura que refletem na sua essência a natureza da Touriga Nacional”, como indica a equipa de enologia liderada
por Jorge Alves e Mafalda Machado.

P.V.P. Quinta Nova de Nossa Senhora do Carmo Referência P28/P21 – 2019: 90€
P.V.P. Quinta Nova de Nossa Senhora do Carmo Referência P29/P21 – 2019: 90€

Da Quinta Nova surge ainda mais uma novidade, o Quinta Nova Porto Vintage 2020 que segue uma descendência magnífica, desde o primeiro Vintage e o primeiro vinho da Quinta Nova de Nossa Senhora do Carmo, produzido em 1992. O ano vitivinícola fica marcado pelas temperaturas elevadas durante todo o ciclo vegetativo, em particular nos meses de junho, julho e agosto, que, aliadas à baixa precipitação ocorrida na primavera, levaram à antecipação do início da vindima. Um ano extremamente exigente, com uma fase final de maturação desafiante, marcada por um extremo cuidado na vinha.

LEIA TAMBÉM:  Gatão no Top 50 de melhores vinhos em lata do mundo

Nasce, assim, uma proposta de vinificação elaborada e estágio afinado, destacando-se o seu equilíbrio entre músculo, tensão e gravidade que se prolonga em boca num prazeroso e longo final. O Quinta Nova Porto Vintage 2020 tem uma produção exclusiva de 1500 garrafas, mantendo a consistência da estratégia de qualidade da marca.

P.V.P. Quinta Nova Porto Vintage 2020: 90€

Nesta viagem de novidades chegamos àquela que é a região berço de grandes vinhos de perfil clássico e de enorme longevidade, o Dão.

Taboadella
Taboadella

Na Taboadella, em Silvã de Cima, Sátão, a vindima de 2020 ficou marcada por precipitações durante o período primaveril e por um Verão quente que antecipou a vindima e originou maturações muito equilibradas. Com uma produção de cerca de 4500 garrafas, o Taboadella Grande Villae Branco 2020 apresenta “uma complexidade aromática quase indescritível”.

Taboadella Grande Villae Branco 2020
Taboadella Grande Villae Branco 2020

Este branco de elevada concentração, que reúne as castas Encruzado, Bical e Vinha Velha, exibe uma acidez vibrante, firme e de textura sedosa. Um clássico vinho de território, de sítio, expressando o invulgar terroir da Taboadella, sem filtros.

P.V.P. Taboadella Grande Villae Branco 2020: 38€

Ainda no Dão, completa-se a lista das grandes novidades. O Taboadella Caementa Rosé 2021 é uma expressão delicada e alegre de uma região vitivinícola cheia de história. Com uma produção de 1500 garrafas na sua estreia, o Caementa Rosé 2021 resulta da vinificação exclusiva em tulipas de cimento (caementa em latim), originando um “vinho transparente, elegante, mineral, cintilante, fresco, pleno de energia, estrutura linear, de ténues equilíbrios, entre uma acidez vibrante e um corpo texturado”, como descrevem os enólogos Jorge Alves e Rodrigo Costa, responsáveis pela enologia dos vinhos Taboadella.

Taboadella Caementa Rosé 2021
Taboadella Caementa Rosé 2021

O Caementa termina a desafiar os sentidos!”, acrescentam, com um sorriso de uma próxima colheita para breve que desafiará o paradigma da região.

P.V.P. Taboadella Caementa Rosé 2021: não disponível no mercado