Terça-feira, Fevereiro 7
Shadow

Niepoort é uma das finalistas do Prémio PME Inovação COTEC-BPI

Niepoort, Vinhos S.A. foi nomeada para o ‘Prémio PME Inovação COTEC-BPI 2022’, sendo a única empresa do setor agroalimentar entre os seis finalistas deste ano, todas elas protagonistas da economia da inovação. 

A marca é também, desde a génese do concurso, a primeira empresa do mundo do vinho a ser selecionada para este prémio, cujo objetivo central é a promoção da inovação empresarial consistente e continuada em Portugal.

Esta icónica marca foi selecionada enquanto produtor de vinhos de excelência, reconhecidos mundialmente, e que deixam transparecer o respeito pelo terroir e a identidade das castas das várias regiões onde produz. A filosofia da empresa e de quem nela colabora combina a história e o conhecimento da tradição vitivinícola, com a visão inspiradora de futuro. 

A Niepoort aposta na produção sustentável através de uma abordagem biodinâmica, que se adapta aos diferentes contextos do território.

Niepoort é uma das finalistas do Prémio PME Inovação COTEC-BPI
Niepoort é uma das finalistas do Prémio PME Inovação COTEC-BPI

Criado em 2005, o Prémio PME Inovação COTEC-BPI é uma iniciativa que distingue anualmente pequenas ou médias empresas (PME) em todos os sectores de atividade económica que se notabilizam pela sua cultura, liderança, práticas de gestão e crescimento económico rentável assente na utilização do conhecimento e da inovação. Este prémio representa um estímulo à reputação das empresas e à relação com parceiros, fornecedores e clientes, envolvendo marcas que operam em áreas de valor acrescentado, tais como tecnologias de informação, engenharia, agroalimentar, mobilidade, têxteis técnicos, robótica, automação e farmacêutica.

“É com muito orgulho que a Niepoort chega à fase final deste concurso. É o reconhecimento de um trabalho sustentado, e pensado a longo prazo, que não começou agora. Nesse sentido, é muito animador perceber que o plano de investimento que fizemos, a pensar nos próximos 20 anos, e que ninguém parecia entender, dado que tudo era avaliado numa lógica a dois meses, afinal era acertado. Agradeço à COTEC por valorizar este caminho, que não sendo imediato, nos conduziu a um sítio melhor, e a uma marca e empresa sustentada”, comenta Dirk Niepoort, quinta geração da família e presidente da casa Niepoort. “A nossa presença num lote tão restrito de empresas de excelência é o resultado do nosso foco constante na inovação e experiência Niepoort, que segue a nossa filosofia de qualidade, partilha e diferenciação, e que vem sendo transmitida ao longo das várias gerações da família Niepoort. A nossa recente aposta Enoturismo é uma prova disso mesmo., reforça Dirk Niepoort.

LEIA TAMBÉM:  Gatão no Top 50 de melhores vinhos em lata do mundo

A edição desde ano recebeu mais de duzentas candidaturas de empresas nacionais e, após um processo de seleção rigoroso e análise profunda, foram apuradas seis finalistas que englobam diferentes sectores de atividade, e que foram apresentadas à decisão do Júri do prémio.

O vencedor desta edição foi o projeto desenvolvido pela Addvolt e, além deste e da produção de “vinhos perfeitos” pela Casa Niepoort, os outros finalistas abrangem, nomeadamente, a alimentação funcional de alto valor, vestuário técnico desportivo para alta competição, máquinas de controlo industrial e processamento de linguagem humana, todos exemplos de uma nova frente de transformação estrutural do tecido empresarial e da sua competitividade.

O júri desta edição foi presidido por Pedro Barreto (Banco BPI), e constituído por Ana Teresa Lehmann (FEP – Universidade do Porto), António Portela (BIAL), Carlos Oliveira (European Innovation Council), Joana Mendonça (Agência Nacional de Inovação), João Bigotte (MIT Portugal), José Carlos Caldeira (INESC TEC), Lua Queiroz Pereira (Semapa), Manuel Mira Godinho (ISEG – Universidade de Lisboa) e Manuela Tavares de Sousa (Imperial).

A Rede PME Inovação promove a aprendizagem entre empresas nacionais, acesso a ferramentas especializadas de gestão da inovação, networking profissional, melhores condições de financiamento e conteúdos de capacitação de quadros empresariais, e a candidatura a esta rede e ao prémio é feita através de uma ferramenta de avaliação de desempenho de inovação e benchmarking (o Innovation Scoring).