Quinta-feira, Fevereiro 2
Shadow

Mesa de Lemos distinguida duplamente com estrelas Michelin

A Gala do Guia Michelin Portugal & Espanha 2023 decorreu no Palacio de Congresos El Greco em Toledo, Espanha, onde foram reveladas as novas estrelas Michelin.

Pelo quarto ano consecutivo, o restaurante Mesa de Lemos, localizado na Quinta de Lemos, em Passos de Silgueiros (Viseu), renova a sua Estrela Michelin, distinção que conquistou pela primeira vez em 2019, pelas mãos do chef executivo Diogo Rocha. 

Mesa de Lemos distinguida duplamente com estrelas Michelin
Mesa de Lemos distinguida duplamente com estrelas Michelin

Este ano, a grande novidade vai para a conquista da 1ª estrela Verde, uma distinção que premeia os restaurantes que partilham o compromisso da sustentabilidade, com iniciativas que preservam o meio ambiente.

Chef Diogo Rocha
Chef Diogo Rocha

É com muito orgulho que eu e a minha equipa recebemos estas duas distinções. Somos o terceiro restaurante português a conquistar uma estrela Verde, um reconhecimento do esforço que temos vindo a fazer na defesa do meio ambiente e do espaço em que estamos inseridos. Também a renovação da estrela Michelin valoriza o trabalho feito no Mesa de Lemos em prol da gastronomia portuguesa, com produtos nacionais de alta qualidade, sempre com a preocupação de oferecer aos nossos visitantes uma cozinha com personalidade e de sabores intensos”.

Chef Diogo Rocha

Assente na essência da região, na sazonalidade e sustentabilidade, o Mesa de Lemos apresenta uma proposta gastronómica que privilegia os produtos nacionais, muitos destes produzidos na própria Quinta de Lemos. A atribuição da estrela Verde premeia o uso dos recursos naturais aplicados no restaurante, com a curadoria de chef Diogo Rocha, que defende a preocupação em reduzir ao máximo o impacto ambiental.

Mesa de Lemos - sugestão
Mesa de Lemos – sugestão

Sentimos a necessidade de fazer bem ao território que nos devolverá em qualidade e autenticidade, contribuindo para um melhor resultado na nossa cozinha e no meio em que vivemos. Para isso, acreditamos que é importante contribuir de forma ativa e com todas as medidas possíveis ao nosso alcance”, acrescenta o chef executivo do Mesa de Lemos.

Um dos grandes alicerces da política de sustentabilidade do restaurante Mesa de Lemos é a horta de 2 hectares em regime biológico, com o cultivo de produtos variados que são depois utilizados no Mesa de Lemos. Já o pomar é composto por 160 árvores biológicas de fruto que, em época alta, é conservado e utilizado ao longo do ano para não haver desperdício.

Aquilo que não conseguimos produzir compramos aos produtores locais, biológicos, sempre respeitando a sazonalidade, sendo importante pelo sabor assim como pelo reduzido transporte e as baixas emissões de CO2. A par da nossa preocupação em evitar desperdícios, não recorremos à utilização de alimentos de produção intensiva e desregulada nem de produtos que sejam transportados em grandes viagens. Por isso, quase 100% dos produtos utilizados no nosso restaurante são portugueses”, refere o chef Diogo Rocha.

LEIA TAMBÉM:  O Porto secular e o rótulo que é uma brochura

Também o vinho e o vinagre utilizados na cozinha e vendidos no restaurante são de produção própria, com o recurso a caixas reutilizáveis para o transporte interno. O azeite da Quinta de Lemos é outro dos recursos valiosos do Mesa de Lemos, biológico e produzido com as variedades da região e o respeito pela tradição da região de Viseu. Os peixes da carta são sempre de pesca sustentável e da época, não consumidos em época de defeso, sendo ainda evitados na desova. 

Há ainda outros fatores que contribuem para a política verde do restaurante como a reciclagem convencional de papel, vidro e plástico, a reciclagem de óleos e gorduras e das cápsulas de café. As toalhas, guardanapos e atoalhados são eco friendly, produzidos conforme a norma Eko tek – EKO 100 pela Abyss & Habidecor, a empresa têxtil de luxo que está na origem da Quinta de Lemos. A Quinta integra ainda um atelier de cerâmica onde são concebidos pratos e suportes para o restaurante, desenhados pelo chef Diogo Rocha, com a utilização em alguns deles da cinza proveniente das videiras da Quinta de Lemos.

Aberto desde 2014, a criatividade e a qualidade do Mesa de Lemos têm levado o restaurante a ser distinguido com vários prémios, dos quais se destaca a estrela Michelin e a estrela Verde que premeiam também a região do Dão e de Viseu, bem como o próprio país.

O Mesa de Lemos é o único restaurante da região centro de Portugal com estrela Michelin e o terceiro em Portuga com estrela Verde.