Quinta-feira, Fevereiro 2
Shadow

AdegaMãe lança novas edições dos topo de gama AdegaMãe Terroir

As mais distintas expressões do terroir Atlântico da AdegaMãe, os vinhos especiais que nascem apenas em anos de excelência, com a marca AdegaMãe Terroir, têm agora novas edições no mercado.

A AdegaMãe anuncia as colheitas AdegaMãe Terroir Tinto 2016 e AdegaMãe Terroir Branco 2017, confirmando assim o regresso dos vinhos topo-de-gama do projeto de Torres Vedras.

Referências que desvendam, ao mesmo tempo, uma nova imagem – um novo rótulo que é o culminar de todo o processo de rebranding iniciado na AdegaMãe em 2021. 

AdegaMãe lança novas edições dos topo de gama AdegaMãe Terroir
AdegaMãe lança novas edições dos topo de gama AdegaMãe Terroir

Este é um lançamento muito especial para nós, não apenas pelo que representa em termos de produto e de expressão máxima do nosso terroir, mas também porque é o último passo numa renovação de imagem que se estendeu a todas as nossas marcas e rótulos. Temos assim um novo rótulo, que vem acentuar ainda mais todo o caráter exclusivo destes vinhos”. 

Bernardo Alves, CEO da AdegaMãe

Os vinhos AdegaMãe Terroir impõem-se pela diferenciação. Nascem das barricas que mais se destacam no estágio em adega e que se impõem sobretudo pela originalidade.

Vinhos AdegaMãe Terroir
Vinhos AdegaMãe Terroir

Mais do que procurar a expressão de determinadas variedades, ou mais do que procurar um determinado lote, nestes vinhos valorizamos, sobretudo, a expressão do terroir e a forma como é evidenciado o perfil genuinamente atlântico que nos difere”, afirma o enólogo Diogo Lopes.

O AdegaMãe Terroir Tinto nasce na nossa melhor propriedade de tintos, a Quinta Dom Carlos, em Alenquer, onde temos registado, consistentemente, as melhores vindimas. É um vinho de taninos maduros e intensos, com a madeira muito equilibrada, a mostrar que nascem grandes tintos na região de Lisboa”. 

Já o AdegaMãe Terroir Branco 2017 definiu-se como uma mistura das castas nacionais provenientes da melhor e mais atlântica vinha de brancos do projeto, em plena Quinta da Archeira, precisamente onde está a AdegaMãe. Na verdade, e tal como o tinto, acaba por ser mais um vinho de quinta. Aqui destaca-se a elegância, frescura e salinidade, tudo num conjunto bem integrado em barrica, a qual lhe confere volume, untuosidade e grande complexidade. Um vinho que honra os antecessores e procura inscrever-se no lote dos grandes brancos de Portugal”, termina o enólogo Diogo Lopes. 

LEIA TAMBÉM:  Curriculum Vitae Douro Branco e Tinto 2019 - Uma natureza do Douro singular

O AdegaMãe Terroir Tinto 2016 é apenas a terceira edição desta referência (2013 e 2015). O AdegaMãe Terroir Branco 2017 é a quarta edição (2013, 2014 e 2016). Seguem as notas de prova: 

ADEGAMÃE TERROIR TINTO 2016 

Preço indicado: 50€

Produção: 3300 garrafas 

Nota de prova: Muito complexo. Notas de resina, mineral e fruto preto. Vigoroso na boca, com bastante estrutura. Taninos maduros e intensos. Bem casado com a madeira. Final persistente e longo. 

ADEGAMÃE TERROIR BRANCO 2017 

Preço indicado: 50€

Produção: 2000 garrafas 

Nota de prova: Aroma complexo, mineral e fumado. Volumoso na boca, com untuosidade, acidez firme e final salino.