Sexta-feira, Dezembro 2Bem vindo(a) #winelover 😀

Paulo Laureano lança as suas mais recentes novidades e apresenta nova identidade gráfica

 É no Monte Novo da Lisboa, em plena Vidigueira, numa propriedade com 110 hectares de vinha que são produzidos os vinhos Paulo Laureano.

Estamos no Alentejo, mas este é um Alentejo diferente. É o Alentejo da Vidigueira, com uma formação geológica das mais antigas do paíspequenas encostas e um o solo de xisto negro (muito duro) que oferece aos vinhos uma mineralidade muito acentuada e uma ótima frescura.

Paulo Laureano lança as suas mais recentes novidades e apresenta nova identidade gráfica
Paulo Laureano lança as suas mais recentes novidades e apresenta nova identidade gráfica

As amplitudes térmicas acentuadas, onde de dia os termómetros chegam aos 45º e à noite não ultrapassam os 12º, também ajudam, porque as maturações são mais lentas. E o resultado: maior concentração, mais cor e melhor acidez, essencial ao equilíbrio dos vinhos.

Se juntarmos o know how daquele que é considerado um dos enólogos mais respeitados e reconhecidos do panorama vínico nacional e com uma intervenção minimalista, então temos a combinação perfeita!

Vinhos Paulo Laureano
Vinhos Paulo Laureano

Corria o ano de 1998 quando criou a Paulo Laureano Vinus com a família. Muitas vindimas volvidas e passadas mais de duas décadas de bons vinhos, Paulo Laureano um dos grandes produtores independentes nacionais e considerado um dos mais reconhecidos enólogos portugueses, associa-se agora ao Grupo Parras, um dos principais players nacionais nesta área.

Preservar tanto quanto possível as castas portuguesas, em particular as desta região do Alentejo, como a Tinta Grossa e potenciar as características únicas deste terroir, continuam a ser os principais objetivos de Paulo Laureano.

Paulo Laureano
Paulo Laureano

“Nós fazemos vinhos com castas portuguesas porque são as melhores do mundo? Não, definitivamente não. Também não são as piores, são diferentes. E têm uma coisa muito interessante: estão ligadas aos terroirs, têm uma adaptação de séculos, estão ligadas às tradições regionais, à gastronomia e a tudo o que tem a ver com cada uma das regiões. E isso é aquilo que mais nos distingue em termos de vinhos em Portugal.”

Paulo Laureano

Um Colheita (tinto), dois Nosso Terroir (branco e tinto), um Vinho de Talha e Três Monocastas– Verdelho, Alfrocheiro e Tinta Grossa, que só são lançados em anos em que a qualidade o permite, são as mais recentes novidades da marca Paulo Laureano e que chegam em dezembro e janeiro ao mercado.

LEIA TAMBÉM:  Quinta da Alorna junta-se à mesa das famílias neste Natal