bebidas Novinho em Folha opinião

Dry May – Novinho em Folha

A "moda" da abstinência ao álcool ainda não chegou a Portugal. O Ildefonso Martins escreve sobre o crescimento das bebidas não alcoólicas noutras paragens, e como isso poderá alterar o mercado.

Em Inglaterra há já alguns anos que uma “moda” social tem afetado o consumo de bebidas alcoólicas durante o primeiro mês do ano.

Trata-se do “Dry January”, uma iniciativa que promove a abstinência ao álcool apenas durante os primeiros 31 dias do ano. E é algo que convém estarmos atentos, pois aparentemente a “moda” já se está a espalhar por outros países.

O impacto em Inglaterra tem sido crescente e este ano estima-se que perto de 10% da população tenha aderido, o que levou a um aumento de 37% das vendas de cerveja sem álcool, comparativamente com o ano anterior.    

Por cá, a “moda” parece que ainda não pegou. É verdade que historicamente o mês de janeiro não é um período de grandes vendas, mas não me parece que de alguma forma isso se tenha acentuado nos últimos anos, ou que tal se deva à vontade dos portugueses de deixarem de beber durante o primeiro mês do ano.

Curiosamente, os lançamentos de bebidas sem álcool até têm acontecido no nosso país, mas foi preciso chegarmos a abril/maio, para vermos nos supermercados alguns produtos que se adequariam ao “Dry January”.

#1 – Somersby 0.0% Pera

É sidra, mas de pera, e não tem álcool… ainda se pode chamar sidra?  

A Somersby, apesar de líder da categoria de sidras, não tem parado de inovar nos últimos tempos. O ano passado lançou uma edição de sidra com lúpulo e entrou na categoria dos Hard Seltzers. Este ano a aposta parece ir na direção das sidras sem álcool.

Mas a novidade, ao contrário do que seria de esperar, não surge na versão clássica (de maçã), mas sim com sabor a pera. Será uma edição limitada, ou estará aqui o início de uma nova sub-categoria nas sidras? Os próximos meses o dirão… Página oficial do produto: https://www.somersby.com/pt-pt/produtos/pear

Fonte: https://marketeer.sapo.pt/somersby-diz-ola-a-sidra-sem-alcool-com-a-00-pear/

#2 – Super Bock 0.0%

A cerveja para quem vai trabalhar depois de almoço

Neste caso não se trata de um produto novo, mas sim de um “relançamento”, uma mudança de imagem. Mas com o investimento que foi feito nesta nova vida da cerveja sem álcool da marca Super Bock, com o anúncio a correr nas nossas televisões nas últimas semanas, percebe-se que a aposta é mais séria que uma simples maquilhagem à embalagem.   

Segundo a Super Bock, a marca até já é líder da categoria das cervejas sem álcool, mas esta nova campanha vem reforçar o posicionamento pretendido para o produto, afirmando que a cerveja sem álcool não é uma desculpa para os momentos em que não se pode consumir bebidas alcoólicas, mas sim uma primeira opção, sem quaisquer condicionalismos.

Se assim for, não se percebe porque a campanha incide tanto na ideia de que com a Super Bock 0.0% já se pode beber cerveja antes de ir trabalhar, parece uma desculpa tão boa como a de que com cerveja sem álcool já se pode conduzir, que foi durante muitos anos o posicionamento destas alternativas à versão standard com álcool.  

Página oficial do produto: https://www.superbock.pt/cerveja/super-bock-00percent/

Fonte: https://www.youtube.com/watch?v=5JBKLy_K42o

#3 – Heineken Silver

Começou no metaverso, mas acabou por ser para o nosso universo…

O último produto da rubrica deste mês, a Heineken Silver, começou por ter 0% de álcool, pois o seu lançamento foi feito inicialmente no metaverso, naquela que foi a entrada da Heineken neste novo maravilhoso mundo digital, com a 1ª cerveja virtual.

No entanto, e apesar de um lançamento com alguma “turbulência”, a Silver acabou mesmo por ganhar vida fora do metaverso, e já está disponível em Portugal. Não sendo uma cerveja sem álcool, é uma cerveja com características especiais, pois tem menor teor alcoólico (4%) e apresenta um menor amargor, factores que parecem apontar aos consumidores mais jovens, os mesmos a quem a marca tentou chegar com a sua “jogada” no metaverso.

Podemos dizer que este terá sido o primeiro lançamento a 360º de uma bebida alcoólica, que no digital incluiu também uma versão virtual. E assim sendo, a Silver até poderá não ter um futuro dourado, mas pelo menos o caracter pioneiro da utilização do metaverso numa campanha de lançamento já ninguém lhe o tira.  

Página oficial do produto: https://www.heineken.com/global/en/our-products/virtual-silver

Fonte: Heineken Silver Is The World’s First Metaverse Beer (augustman.com)

Estas 3 bebidas não alcoólicas lançadas em Portugal são um bom exemplo de como a categoria começa a ser relevante entre nós, mas são também, e acima de tudo, um excelente reflexo do que se vai passando noutros mercados, aos quais Portugal vai muitas vezes beber inspiração. 

E se olharmos para esses países (UK, Alemanha, Espanha, EUA, entre outros) não há dúvida que as bebidas sem álcool (ou com baixo teor alcóolico) têm ganho muita importância nos últimos anos, e um artigo da IWSR retrata com bastante precisão o que se tem passado para que isso esteja a acontecer, e o que levará a que cada vez mais isso seja uma realidade.

Boa leitura!  

Inovadoramente vosso,

Ildefonso Martins

Diretor de Inovação e Estratégia da Aveleda

A opinião expressa neste artigo é da responsabilidade apenas do autor e não vincula a entidade à qual ele se encontra contratualmente ligado.