Quarta-feira, Outubro 5Bem vindo(a) #winelover 😀

AdegaMãe apresenta novo Tinto Atlântico e novas colheitas

A AdegaMãe acaba de lançar no mercado um vinho inédito: o Tinto Atlântico 2020. Uma referência que reforça a nova categoria de Vinhos de Parcela da casa de Torres Vedras, e que se destaca pela vincada elegância e frescura, atributos potenciados a partir da variedade Pinot Noir, implementada na vinha AdegaMãe mais próxima do mar – a cerca de 10 quilómetros da costa. 

Em plena quinta da AdegaMãe, num terroir muito marcado pelo clima de influência marítima e, por isso, propício para a evolução de variedades brancas, foi implementada também, em 2012, uma única casta tinta, Pinot Noir, numa parcela orientada a nascente. É conhecida a adaptabilidade do Pinot Noir a este ambiente mais fresco.

Após vários testes de vinificação, o enólogo Diogo Lopes apurou o trabalho de adega que veio dar um carácter ainda mais especial a este novo vinho. 

Tinto Atlântico 2020
Tinto Atlântico 2020

Todo o processo de vinificação visou potenciar a elegância e frescura que o Pinot Noir demonstra por natureza. Os cachos foram incorporados inteiros no início da fermentação, numa curtimenta tradicional, interrompida ao final de três dias. Aí, o vinho foi drenado para barricas usadas. A extração foi menor e assim apurámos a fruta jovem característica da casta e o perfil de acidez e frescura, tudo num registo muito equilibrado. É um tinto de taninos finíssimos, sedutor, elegante, que sugere até ser bebido a uma temperatura mais fresca”, explica o enólogo Diogo Lopes. 

AdegaMãe - novas colheitas
AdegaMãe – novas colheitas

Foram produzidas 7.000 garrafas deste novo Tinto Atlântico, já disponível no mercado. Ainda na categoria de Vinhos de Parcela, a AdegaMãe anuncia a nova colheita 2019 do seu Vinhas Velhas, um 100% Vital oriundo de uma parcela em plena Serra de Montejunto. Por fim, chegam ainda ao mercado novas colheitas AdegaMãe Reserva Tinto 2017 e Dory Branco 2021.

ADEGAMÃE TINTO ATLÂNTICO 2020 

Casta: Pinot Noir

Nota de prova: cor vermelha aberta, pouco profunda, mas brilhante. Boas frescura e intensidade aromática, marcada por notas florais, frutos vermelhos frescos e ligeiro especiado. Acidez viva, corpo leve, mas bem estruturado e vibrante no paladar, com a fruta vermelha jovem a dominar a prova e o seu final prolongado.

Preço indicado: 20,00€

Produção: 7.000 garrafas

ADEGAMÃE VINHAS VELHAS 2019 

Casta: Vital.

Nota de prova: vinho de cor limão palha, atrativa; boa concentração aromática, só conseguida pela idade das vinhas que lhe deram origem. Nariz com aromas florais, fruta branca e uma nota de pólvora que contribui para a sua riqueza aromática; vinho seco, com uma acidez fresca, boa textura no paladar com diversas camadas de complexidade, resultando num final rico, volumoso e equilibrado. 

Preço indicado: 20,00€ 

Produção: 3.000 garrafas 

LEIA TAMBÉM:  Adega de Borba Grande Reserva tem uma nova edição

Nota do enólogo Diogo Lopes: “É a segunda colheita de um Vital que, mais uma vez, vem revelar o carácter especial da casta. A colheita de estreia em 2018, mesmo sendo um vinho menos comum, complexo, esgotaram rapidamente. Mantém a fermentação parcial em barrica e em ovo de cimento”. 

ADEGAMÃE RESERVA TINTO 2017 

Casta: Touriga Nacional, Touriga Franca, Cabernet Sauvignon e Petit Verdot. 

Nota de prova: cor vermelha, profundidade média mostrando ligeira evolução; boa riqueza aromática numa boa evolução dos seus aromas florais de violeta e frutos vermelhos, combinando com a frescura de pimentos verdes (dada por ruma das castas que o compõe) e final especiado; vinho de corpo médio alto, bem estruturado por taninos bem trabalhados, combinados com uma acidez e fruta madura, acabando num final suave e elegante. 

Preço indicado: 11,95€

Produção: 35.000 garrafas

Nota do enólogo Diogo Lopes: “Depois da experiência em 2016, assistimos à confirmação da importância da Touriga Franca no lote, num vinho muito elegante, marcado também pela Touriga Nacional e complementado com o Cabernet Sauvignon e o Petit Verdot”. 

DORY BRANCO 2021 

Castas: Viosinho, Arinto, Alvarinho e Sauvignon Blanc 

Nota de prova: com uma boa intensidade aromática, este vinho mostra juventude e boa concentração de notas citrinas, espargos e ligeiro tropical; corpo médio com acidez refrescante e leve cremosidade, suave e final com presença de boa fruta e toque salino. 

Preço indicado: 4,99€

Produção: 100.000 garrafas 

Nota do enólogo Diogo Lopes: “A evolução natural de um vinho que se tornou uma referência no seu segmento e imagem principal da casa AdegaMãe. O Dory Branco mantém o blend que o consagrou, embora a colheita 2021 esteja ligeiramente mais marcada pelo Alvarinho”.