Quinta-feira, Dezembro 8
Shadow

IVDP e NOVA IMS lançam plataforma digital dedicada à região

O Instituto dos Vinhos do Douro e do Porto, I.P. (IVDP), no âmbito da sua missão que visa a sensibilização e envolvimento de todos, na definição e divulgação da política vitivinícola para a Região Demarcada do Douro (RDD), e a NOVA Information Management School (NOVA IMS), da Universidade Nova de Lisboa, apresentam a Plataforma Digital do Conhecimento da Região Demarcada do Douro.

Na semana em que se celebram 20 anos do reconhecimento da região como património da humanidade e no contexto do projeto IVDP+, onde o Instituto dos Vinhos do Douro e do Porto, I.P. (IVDP, I.P.) recorreu às mais avançadas tecnologias ligadas à inteligência artificial e às mais modernas metodologias de gestão dos processos (BPM), sem perder de vista a interoperabilidade dos sistemas e o alinhamento tecnológico, para potenciar a sua fiabilidade e sustentabilidade, inovando nas ferramentas, nos processos de gestão e de interação com os clientes, quer para o próprio IVDP, I.P. serviço público, quer para os agentes económicos da região.

IVDP e NOVA IMS lançam plataforma digital dedicada à região
IVDP e NOVA IMS lançam plataforma digital dedicada à região

O projeto “IVDP+ Compromisso para a Excelência”, financiado pelo Sistema de Apoio à Modernização Administrativa, num montante de 1.806.119,12EUR, teve por base a capacitação para uma resposta ao mercado com uma maior qualidade e eficácia, respeitando todos os parâmetros de certificação reconhecidos internacionalmente.

Agregando a região do Douro um conjunto muito variado de atores institucionais, privados e científicos que produzem e precisam de aceder a dados e informação, que se encontra muito dispersa, em formatos não integráveis e muitas vezes de difícil acesso, o projeto IVDP+ apostou na criação de um sistema de informação territorial interoperável e de dados abertos, permitindo a integração e consulta pelos diversos utilizadores constituindo-se como um auxílio importante no apoio à tomada de decisão e um instrumento essencial na transferência de conhecimento.

Nesse âmbito foram implementadas duas (2) atividades do Projeto IVDP + relativas à “Conceção e implementação da plataforma do conhecimento digital interativo” e ao “Desenho e implementação do portal de gestão inteligente para o setor vitivinícola”.

Para Gilberto Igrejas, Presidente do IVDP, “o Instituto dos Vinhos do Douro e do Porto é a estrutura-chave no acompanhamento do circuito da uva, nomeadamente por ser a entidade pública mais próxima dos viticultores, o que tem reflexo no planeamento das campanhas vitivinícolas, por exemplo. Só mediante uma estreita colaboração entre o mundo universitário, o IVDP e os viticultores podemos garantir uma evolução significativa dos vários contextos da produção vitivinícola, tirando partido da transformação digital e apostando na partilha da melhor informação disponível, sendo esta colaboração um objetivo estratégico para a garantia da competitividade do sector, num mundo que se digitaliza a passo acelerado”.

É muito importante que os vinicultores planifiquem as suas campanhas, mas também é muito importante que olhem para diferentes etapas do circuito da uva ao copo, como é que elas se podem articular de uma forma virtuosa para conseguirmos explorar o potencial da transformação digital e construir novas abordagens. A NOVA IMS é uma escola com responsabilidade e tradição no sector da Inovação & Desenvolvimento em Portugal, em particular no espaço da gestão de informação e ciência dos dados, cabendo-lhe um papel relevante na criação de mais valias, que promovam a consolidação de conhecimento teórico e prático na nossa sociedade. Isso é feito através da aplicação das mais recentes tecnologias e abordagens analíticas, e o IVDP I.P. tem sido um ótimo parceiro neste processo“, defende Miguel de Castro Neto, subdiretor da NOVA IMS e Coordenador do NOVA Cidade.

Esta plataforma pretende de futuro proporcionar um acesso fácil, rápido e transparente aos dados mais recentes e tendências de evolução, ajudando a compreender a complexidade dos desafios que se colocam ao setor vitivinícola, de forma transversal, a decisores, organizações e cidadãos. Permitindo em simultâneo, uma aproximação de todos os intervenientes da cadeia de valor e a partilha de informação e conhecimento da uva ao copo passa pelos dados da região, colheita, trânsito de uva, produção, certificação e mercados.