dão Lançamentos vinhos

Boas Quintas lança GANDARADA Veni, Vidi, Vici

Uma edição limitada, inspirada na 3ª invasão francesa.

Historicamente, para Portugal foi um período que deve ser lembrado pelas situações ímpares vividas. (…) Este momento (…) ímpar em sacrifícios, sofrimento e resiliência de todo um povo, não pode nunca ser apagado da nossa Memória!”

ANDARAM POR AQUI OS FRANCESES de João Paulo Gaspar de Almeida e Sousa.

Os registos da ligação da família Cancela de Abreu ao vinho remontam ao ano de 1810, aquando da passagem do General Robert Craufurd – da Divisão Ligeira das forças de Wellington – por Mortágua, no decurso da 3ª Invasão Francesa, comummente conhecida como Batalha do Bussaco.

O quíntuplo avô de Nuno Cancela de Abreu, José Ferreira Tavares, capitão-mor e juiz ordinário de Mortágua, cavaleiro da Ordem de Cristo, senhor da casa da Gândara, lutou com as tropas do Duque de Wellington na Batalha do Bussaco.

Foi na sua casa da Gândara, em Mortágua, que o General Robert Craufurd fixou residência. Também conhecido como “Black Bob”, pela sua postura severa e natureza impetuosa, tratou-se um dos mais brilhantes oficiais britânicos de toda a Guerra Peninsular, cuja intervenção foi decisiva ao conter o ataque francês. O seu temperamento explosivo, postura inabalável e vantagem tática, permitiram a vitória do exército luso-britânico.

Gandarada Veni, Vidi, Vici evoca não só a improvável amizade que nasceu em tempos de guerra, como também a resiliência da Nossa Gente.

Boas Quintas lança GANDARADA Veni, Vidi, Vici
Boas Quintas lança GANDARADA Veni, Vidi, Vici


O Gandarada Veni, Vidi, Vici é composto por um blend de Touriga Nacional, Tinta Roriz e Jaen com 18 meses em barricas. Apresenta cor vermelha profunda, aroma floral e complexo marcado pelos frutos pretos, chocolate e baunilha bem integrada. A acidez natural e os taninos aveludados dão volume e intensidade ao conjunto, que promete longevidade em garrafa. Um verdadeiro exemplar da região do Dão.

Gandarada Veni, Vidi, Vici
Gandarada Veni, Vidi, Vici

A Boas Quintas nasceu em 1991, na reconhecida região do Dão. Tudo teve início quando Nuno Cancela de Abreu, representante da 4ª geração de uma família com tradição agrícola e vitícola superior a 130 anos, tomou a decisão de dedicar toda a sua experiência e conhecimento em viticultura e enologia ao serviço de um projeto próprio, que lhe permitisse criar vinhos de alta qualidade, caráter e personalidade.

Em 2010, a Boas Quintas alargou a sua área de atuação a outras regiões, afirmando-se, a partir desta data, como um projeto multirregional, com um portefólio de vinhos abrangendo as regiões do Dão, Bucelas, Península de Setúbal, Alentejo, Porto e Douro, evidenciando uma forte vocação para a exportação.

Em 2016, Nuno Cancela de Abreu foi apontado pela revista Visão como um dos enólogos mais competentes de Portugal e a Boas Quintas distinguida com o prémio “Empresa do Ano” pela Revista de Vinhos.