concurso criatividade design

Já há vencedor da 2ª edição do concurso mais NATuralmente COOL

O primeiro prémio do concurso internacional de rótulos da Niepoort deste ano veio para Portugal.

O primeiro prémio do concurso internacional Natcool Creative Contest, lançado pela Niepoort pelo segundo ano consecutivo, no passado mês de maio, foi atribuído a uma portuguesa.

Depois do enorme sucesso da primeira edição, a Niepoort decidiu voltar a lançar este concurso, despoletando interesse internacional e culminando em dezenas de candidaturas.

Já há vencedor da 2ª edição do concurso mais NATuralmente COOL
Já há vencedor da 2ª edição do concurso mais NATuralmente COOL

Esta iniciativa, uma extensão da aliança entre o mundo do vinho e da arte que a Casa Niepoort perpetua há já várias gerações, propõe encontrar propostas que representem o espírito “cool e funky” dos Nat Cool, caracterizados pela diminuta intervenção durante a produção, com um perfil leve e descomplicado, pouco grau alcoólico, e que ligam vários terroirs em Portugal e no mundo.

Mais do que um perfil vínico, Nat Cool, criado pela Niepoort, é um movimento de união entre diversos produtores com o objetivo de criar vinhos leves e fáceis de beber. Tal como qualquer produtor no mundo se pode associar a este projeto e fazer vinhos Nat Cool, designers nacionais e/ou internacionais podem também aderir ao movimento.

1.º Prémio - Márcia Teixeira - “festa NatCool!”
1.º Prémio – Márcia Teixeira – “festa NatCool!”

O júri do Natcool Creative Contest 2021, constituído por Dirk Niepoort (presidente da Casa Niepoort), Daniel Niepoort  (sexta geração da família Niepoort e embaixador do movimento Nat Cool), Joana Emídio (designer da Niepoort), Tiago Dias da Silva (Marketeer e Director-geral da Quinta Maria Izabel, no ), Susana Chasse (artista e pintora portuguesa), Paulo Vinhas (editor e curador português) e por Le Brimet (co-fundador e diretor criativo da CLINK), atribuiu o primeiro lugar à proposta de Márcia Teixeira, portuguesa, que se inspirou no convívio, música, dança e espírito cool da marca, e criou uma vívida “festa NatCool!” no seu rótulo desenhado à mão, com caneta.

O segundo lugar pertence a Sarah Barbuto, italiana a viver em Espanha, que incorporou o rio (e o coração do) Douro, numa ilustração digital. O terceiro lugar foi para o desenho digital de João Cardoso, também português, que adicionou uma câmara fotográfica aos olhos provocadores que observam o utilizador no rótulo original.

Ficamos sempre muito felizes quando percebemos o nível de adesão por parte do público face aos vinhos que fazemos, e às iniciativas que propomos. Tal como o próprio espírito Nat Cool, voltámos a unir várias gerações com diferentes contextos e paixões, num projeto focado em honestidade, frescura, aroma e respeito por cada região vitivinícola e cuja essência vai, literalmente, além-fronteiras”, afirma Dirk Niepoort.

É um orgulho ver que o movimento Nat Cool é tão acarinhado e bem recebido, algo bem visível na quantidade e qualidade das propostas que nos chegaram. Recebemos muitas candidaturas, de vários pontos do mundo, que conseguiram captar a essência do projeto e transpô-la para os rótulos. Afinal, é este o objetivo Nat Cool: unir e criar ligações entre pessoas, além de terroirs”, reforça Daniel Niepoort.

Dois anos e muitas candidaturas depois, estão novamente prometidas futuras edições deste concurso internacional, que tanto interesse tem despertado em amantes do mundo vínico, artistas ou não.

Avatar

Apaixonado por Comunicação e Marketing, com formação superior nas áreas de Relações Públicas e Publicidade, e especializações em Marketing de Vinhos, Marketing Digital, Social Media e Turismo. Qualificação em Vinhos WSET® (Wine & Spirit Education Trust).