douro sugestão vinhos

Real Companhia Velha sugere ‘Quinta de Cidrô Chardonnay 2018’

Um branco da Real Companhia Velha, que pede tempo.
Quinta de Cidrô Chardonnay 2018
Quinta de Cidrô Chardonnay 2018

Data de 1996, ano em que a Real Companhia Velha criou um departamento de experimentação vínica, ao qual deu o nome de Fine Wine Division (FWD), o primeiro Chardonnay deste produtor de vinhos do Douro e Porto. Pela sua história, estórias e consistência, o ‘Quinta de Cidrô’ é considerado um dos, se não o mais famoso Chardonnay de Portugal.

Com origem nesta que é uma casta nativa da região da Borgonha, em França, e considerada a rainha das uvas brancas a nível mundial, o duriense ‘Quinta de Cidrô Chardonnay’ é um branco que impressiona pela sua concentração e intensidade, exibindo uma complexidade de aromas tropicais, harmoniosamente integrados com ligeiras nuances de madeira e notas amanteigadas.

Com uma excelente acidez, é um vinho refrescante e muito equilibrado, com um final de boca longo e persistente. Atualmente no mercado, está a colheita de 2018. 

Real Companhia Velha sugere ‘Quinta de Cidrô Chardonnay 2018’
Real Companhia Velha sugere ‘Quinta de Cidrô Chardonnay 2018’

O nascimento e a chegada deste vinho ao mercado não foi fácil, como gosta de contar o diretor de enologia da Real Companhia Velha, Jorge Moreira, para quem este vinho é muito importante, sendo o segundo mais importante da sua vida vínica. Durante muito tempo, ninguém queria provar o ‘Quinta de Cidrô Chardonnay’, nem cá dentro, nem em feiras internacionais, uma vez que era um Chardonnay português.

Tudo mudou quando, em 1999, foi eleito o melhor Chardonnay do Concurso de Vinhos da Vinexpo.

Quinta de Cidrô Chardonnay 2018
Quinta de Cidrô Chardonnay 2018

A partir daí toda a gente quis conhecer este e todos os outros vinhos feitos pela equipa da FWD da Real Companhia Velha. Já lá vai um quarto de século e muitos vinhos carregados de experimentação e investigação.  

O ‘Quinta de Cidrô Chardonnay’ tem origem na quinta que lhe dá nome, situada no planalto de São João da Pesqueira, na fronteira da sub-região do Cima Corgo com o Douro Superior. Um local privilegiado, onde castas internacionais convivem amenamente com as castas da região e manifestam ali as suas melhores características. Ali, o clima ameno e a altitude são aliados no amadurecimento lento das uvas, preservando assim toda a frescura, essência e intensidade desta casta, tão afamada e plantada em todo o mundo.

O ano de 2018 foi, de facto, um ano fantástico para a produção de brancos, permitindo preservar toda a frescura, mas ao mesmo tempo encontrar o equilíbrio entre acidez, gordura de boca e intensidade varietal. Sendo a Chardonnay considerada uma casta quase neutra, exige algum trabalho de enologia, o que leva a equipa de enologia a eleger uma fermentação, seguida de um estágio feito em barricas de carvalho francês, por um período de 6 meses.

Isto permite ao Chardonnay revelar todo o seu caráter, revelando notas de pera, ananás e pêssego, a par com nuances especiadas, tão clássicas desta casta e reconhecidas em todo o mundo. Com a evolução em garrafa, o ‘Quinta de Cidrô’ transporta-nos para um lado mais guloso, mais complexo e redondo de um Chardonnay.

Com um PVP de €15,00, vale bem a pena comprar para degustar agora, mas deixar algumas para ir provando ao longo dos próximos anos.