Bairrada distinção enologia

Filipa Pato é ‘Enóloga do Ano’

Bairrada tem ‘Enóloga do Ano’ e dois tintos no ‘TOP 30 Vinhos Excelência’. Distinções atribuídas em ‘Os Melhores do Ano 2020’ pela Revista de Vinhos.

Foram ontem divulgados ‘Os Melhores do Ano 2020’ pela Revista de . Entre as 24 categorias dos “Óscares do Vinhos”, uma das mais aguardadas é a de ‘Enólogo(a) do Ano’. No que toca a 2020, não foi um, mas uma enóloga a subir ao pódio: o seu nome é Filipa Pato e é, literalmente, da Bairrada – de berço e no que toca à produção de vinhos, com a chancela Filipa Pato & Willian Wouters.

De destacar o fato de ser a primeira mulher enóloga da região a ser agraciada com este galardão.

Filipa Pato
Filipa Pato

Em destaque estiveram também dois tintos, ao integrarem o ‘TOP 30 Vinhos de Excelência 2020’ provado no transato ano.

Nossa Missão Baga Pre-Phylloxera tinto 2016
Nossa Missão Baga Pre-Phylloxera tinto 2016

Um deles, o ‘Nossa Missão Baga Pre-Phylloxera tinto 2016’ é precisamente da autoria da referida dupla – e foi recentemente destacado ao mais alto nível internacional, ao integrar o ‘Top 100 Wine Discoveries 2020’ da Robert Parker – The Wine Advocate. O outro é o ‘Messias Bairrada Clássico Garrafeira tinto 2015’, da Caves Messias.

Messias Bairrada Clássico Garrafeira tinto 2015
Messias Bairrada Clássico Garrafeira tinto 2015

Segundo a publicação, “para além dos 30 vinhos a que a Revista de Vinhos atribuiu o selo de Excelência, o país vinícola produziu em 2020 uma vasta “guarda de honra” de vinhos que merece o prémio Melhor de Portugal”.

Da Bairrada são 22, no total, com os tintos a liderarem com nove referências (entre elas os dois vinhos destacados no ‘TOP 30’), sete espumantes e seis brancos. (consultar a lista abaixo)

Filipa Pato recebe galardão no ano em que celebra 20 anos de uma consagrada carreira.

A celebrar 20 anos de enologia este ano (2021), foi com um sentimento de orgulho e tranquilidade que Filipa Pato recebeu este prestigiado galardão da Revista de Vinhos – coincidentemente entregue pela Vieirinox, empresa também ela bairradina. Através das redes sociais, a enóloga manifestou o agradecimento ao seu pai, pelo fato de a ter ensinado a “ser paciente”.

LEIA TAMBÉM:  Princesa 2018 distinguido com Medalha de Ouro no Concurso Mundial de Bruxelas

Filipa Pato é filha de Luís Pato, reputado produtor e enólogo da região da Bairrada. Por essa razão, a vinha e a fazem parte da sua vida desde muito cedo.

Filipa Pato e William Wouters
Filipa Pato e William Wouters

Licenciada em Engenharia Química, pela Universidade de Coimbra, andou a vindimar pelo mundo – Bordéus, em França, Mendoza, na Argentina, e Margaret River, na Austrália. No regresso complementou a sua aprendizagem pelo universo vitivinícola com o pai, atitude convertida na criação do grupo ‘Baga Friends’ que, desde 2010, integra alguns produtores amigos da casta-rainha da Bairrada.

Em 2001 produziu os seus primeiros vinhos com nome próprio e, até hoje, trabalha apenas com uvas autóctones da região (Baga, Bical, Arinto, Cercial e Maria Gomes). A seu lado tem o seu marido, o sommelier belga William Wouters, atual presidente da ASI – Association de la Sommellerie Internationale, e filhos. Não é por acaso que o mercado belga, a par com o brasileiro, é um dos destinos mais fortes dos seus vinhos.

Filipa Pato tem como imagem de marca e sloganvinhos autênticos, sem maquilhagem”.

A frase repete-se em todas as suas garrafas e transpõe uma manifestação fidedigna de uma mulher com garra, presa às suas raízes bairradinas e, como tal, uma defensora da Baga, para que a casta seja reconhecida pelos entendedores e pelo público final. Filipa aposta na tradição, no que toca à enologia, aliada a uma filosofia de viticultura biodinâmica, tendo o certificado Demeter desde 2020 e pertencendo, Filipa, à direção da Associação de Biodinâmica em Portugal.