Bairrada distinção enologia

Filipa Pato é ‘Enóloga do Ano’

Bairrada tem ‘Enóloga do Ano’ e dois tintos no ‘TOP 30 Vinhos Excelência’. Distinções atribuídas em ‘Os Melhores do Ano 2020’ pela Revista de Vinhos.

Foram ontem divulgados ‘Os Melhores do Ano 2020’ pela Revista de Vinhos. Entre as 24 categorias dos “Óscares do Vinhos”, uma das mais aguardadas é a de ‘Enólogo(a) do Ano’. No que toca a 2020, não foi um, mas uma enóloga a subir ao pódio: o seu nome é Filipa Pato e é, literalmente, da Bairrada – de berço e no que toca à produção de vinhos, com a chancela Filipa Pato & Willian Wouters.

De destacar o fato de ser a primeira mulher enóloga da região a ser agraciada com este galardão.

Filipa Pato
Filipa Pato

Em destaque estiveram também dois tintos, ao integrarem o ‘TOP 30 Vinhos de Excelência 2020’ provado no transato ano.

Nossa Missão Baga Pre-Phylloxera tinto 2016
Nossa Missão Baga Pre-Phylloxera tinto 2016

Um deles, o ‘Nossa Missão Baga Pre-Phylloxera tinto 2016’ é precisamente da autoria da referida dupla – e foi recentemente destacado ao mais alto nível internacional, ao integrar o ‘Top 100 Wine Discoveries 2020’ da Robert Parker – The Wine Advocate. O outro é o ‘Messias Bairrada Clássico Garrafeira tinto 2015’, da Caves Messias.

Messias Bairrada Clássico Garrafeira tinto 2015
Messias Bairrada Clássico Garrafeira tinto 2015

Segundo a publicação, “para além dos 30 vinhos a que a Revista de Vinhos atribuiu o selo de Excelência, o país vinícola produziu em 2020 uma vasta “guarda de honra” de vinhos que merece o prémio Melhor de Portugal”.

Da Bairrada são 22, no total, com os tintos a liderarem com nove referências (entre elas os dois vinhos destacados no ‘TOP 30’), sete espumantes e seis brancos. (consultar a lista abaixo)

Filipa Pato recebe galardão no ano em que celebra 20 anos de uma consagrada carreira.

A celebrar 20 anos de enologia este ano (2021), foi com um sentimento de orgulho e tranquilidade que Filipa Pato recebeu este prestigiado galardão da Revista de Vinhos – coincidentemente entregue pela Vieirinox, empresa também ela bairradina. Através das redes sociais, a enóloga manifestou o agradecimento ao seu pai, pelo fato de a ter ensinado a “ser paciente”.

Filipa Pato é filha de Luís Pato, reputado produtor e enólogo da região da Bairrada. Por essa razão, a vinha e a adega fazem parte da sua vida desde muito cedo.

Filipa Pato e William Wouters
Filipa Pato e William Wouters

Licenciada em Engenharia Química, pela Universidade de Coimbra, andou a vindimar pelo mundo – Bordéus, em França, Mendoza, na Argentina, e Margaret River, na Austrália. No regresso complementou a sua aprendizagem pelo universo vitivinícola com o pai, atitude convertida na criação do grupo ‘Baga Friends’ que, desde 2010, integra alguns produtores amigos da casta-rainha da Bairrada.

Em 2001 produziu os seus primeiros vinhos com nome próprio e, até hoje, trabalha apenas com uvas autóctones da região (Baga, Bical, Arinto, Cercial e Maria Gomes). A seu lado tem o seu marido, o sommelier belga William Wouters, atual presidente da ASI – Association de la Sommellerie Internationale, e filhos. Não é por acaso que o mercado belga, a par com o brasileiro, é um dos destinos mais fortes dos seus vinhos.

Filipa Pato tem como imagem de marca e sloganvinhos autênticos, sem maquilhagem”.

A frase repete-se em todas as suas garrafas e transpõe uma manifestação fidedigna de uma mulher com garra, presa às suas raízes bairradinas e, como tal, uma defensora da Baga, para que a casta seja reconhecida pelos entendedores e pelo público final. Filipa aposta na tradição, no que toca à enologia, aliada a uma filosofia de viticultura biodinâmica, tendo o certificado Demeter desde 2020 e pertencendo, Filipa, à direção da Associação de Biodinâmica em Portugal.