ambiente douro ecologia

Colinas do Douro afirma compromisso ecológico com inserção em fundo ambiental

O produtor do Douro Superior, que integra a Iniciativa Europeia Business & Biodiversity, dá mais um passo na sua caminhada de compromisso ecológico com a aprovação de um fundo ambiental
Colinas do Douro
Colinas do Douro

O projeto vínico Colinas do Douro, que goza de uma vasta propriedade de 470 hectares no Douro Superior, viu o seu compromisso ecológico reforçado com a aprovação de um fundo ambiental que lhe permite aprofundar o seu Projecto de Reforço Ecológico.

Desde 2010 que esta quinta produtora de vinhos mantém uma acentuada filosofia de consciência ambiental, que lhe valeu a assinatura com o Instituto de Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF) de um Memorando de Entendimento, no âmbito do qual foi definido um modelo de gestão que considera a biodiversidade parte integrante da atividade da empresa.

Colinas do Douro
Colinas do Douro

Esta filosofia passou a estar presente em todas as facetas da actividade vinícola e agrícola, traduzindo-se num conjunto de acções como a gestão dos 106 hectares de vinha em modo de produção integrada (desde 2010) e 5 hectares em fase final de transição para o Modo Biológico.

As Colinas do Douro fazem ainda o armazenamento de água durante o período das chuvas, numa charca reabilitada em 2018, com 55 000 m3 de capacidade, o que diminui o gasto de água no período de seca.

Colinas do Douro - vinha
Colinas do Douro – vinha

Mas este conjunto de medidas abrange também a melhoria e a conservação das condições das espécies da fauna e flora e dos seus ‘habitats’ naturais. Assim, foi definida uma zona de “Santuário para as aves”, na escarpa granítica da Ribeira de Aguiar, onde é possível, hoje, observar espécies como grifos, britangos, o tartaranhão-caçador, águia-real, águia de Bonelli, águia-cobreira e águia-calçada.

Para isso, muito contribuíram acções como a instalação de comedouros e bebedouros na propriedade; os 18 abrigos para morcegos construídos entre 2019 e 2020, que ajudam a controlar as pragas e a reduzir a utilização de insecticidas; ou ainda a construção de ninhos do Abutre-preto, uma espécie em perigo de extinção. Foram ainda colocados 25 apiários, em 2020, para promover a polinização da flora e tirar partido dos recursos endógenos, produzindo mel com a marca Colinas do Douro.

Colinas do Douro – ave

Inserida no Parque Natural do Douro Internacional, a propriedade das Colinas do Douro reconhece a importância do respeito pela natureza, também para a produção de grandes vinhos, sem causar dano.

Quem trabalha com um produto da Natureza, como é o caso da vinha e das uvas, percebe facilmente como tudo isto está interligado – e que o nosso papel enquanto atores em cenários destes é preservar”, afirma Jorge Rosa Santos , enólogo das Colinas do Douro. “Só assim podemos trabalhar para um mundo melhor, que os nossos filhos possam desfrutar, como os nossos pais puderam”.

O Plano de Reforço Ecológico da Colinas do Douro tem como parceiros vários organismos estatais e europeus, assim como associações do sector e ambientais, como o Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF), Parque Natural do Douro Internacional (PNDI), Associação para o Desenvolvimento da Viticultura Duriense (ADVID), a Plataforma Europeia Business & Biodiversity, Sinergiae Ambiente, SATIVA, Plecotus, Associação Palombar, MorAmbiente, Apibéricos Beekeeping ou Floema.