classificação distinção vinho do porto

Porto Colheitas – A Kopke em prova na Wine Advocate

Mark Squires, o crítico especialista em vinhos portugueses, classifica-os como "monumentais" e atribui 98 pontos ao Colheita White 1940 e 97 pontos ao Colheita Tawny do mesmo ano.

Os Portos Colheitas da Casa mais antiga de Vinho do Porto, a Kopke, estiveram recentemente em prova por Mark Squires que destacou a excecionalidade destes vinhos onde a complexidade, a elegância e a frescura fazem parte do estilo da Casa.

No seu artigo para a Robert Parker Wine Advocate, o crítico especialista em vinhos portugueses publica um artigo dedicado aos Portos Colheita da Kopke reconhecendo a consistência de qualidade transversal aos vários Colheitas em prova, nomeadamente Kopke Colheita 2001, 2000, 1980 e 1960 para além da edição especial do duo de Colheitas White e Tawny 1940.

Kopke Colheita White 1940

Todos os vinhos têm uma história para contar e a narrativa do duo de Colheitas 1940 não passou despercebida na review destes dois vinhos excecionais, cuidados ao longo de gerações com mestria e respeito pelas práticas artesanais.

Kopke Colheita Tawny 1940

O próprio jornalista assume que entre o White e o Tawny 1940 é mais “uma questão de gosto pessoal” do que de avaliação já que ambos primam pela sua “monumentalidade”, atribuindo 98 pontos ao White 1940 e 97 pontos ao Tawny do mesmo ano.