Lançamentos vinhos

Quinta de S. Sebastião cria primeiro Reserva Branco e lança Reserva Tinto 2017

A Quinta de S. Sebastião acaba de lançar dois novos vinhos no mercado.

A Quinta de S. Sebastião apresenta dois novos vinhos: uma estreia – o Quinta de S. Sebastião Reserva Branco 2019 e o Quinta de S. Sebastião Reserva Tinto.

O Quinta de S. Sebastião Reserva Tinto 2017 sucede ao 2015 – que recebeu o prémio de Melhor Vinho Tinto do Vinalies 2020 – e está já a honrar esta herança ao ter recebido uma Tambuladeira de Ouro, na categoria Vinhos Atlânticos, no recente Concurso de Vinhos Escanções de Portugal. 

Quinta de S. Sebastião Reserva Tinto 2017

O enólogo da Quinta de S. Sebastião, Filipe Sevinate Pinto, afirma que “o Quinta de S. Sebastião Reserva Tinto 2017 dá continuidade ao perfil do seu antecessor de sucesso de 2015. Ambas ótimas colheitas na Quinta de S. Sebastião. Acresce, na mais recente, concentração e longevidade mantendo-se o perfil muito elegante, especiado, a que esta vinha nos habituou”. E acrescenta: “Ótimo para assados ou cozidos de carne com enchidos”. 

O Quinta de S. Sebastião Reserva Tinto é um blend das castas Merlot, Touriga Nacional e Syrah, de vinhas maioritariamente de encosta, ao alto, em solos argilo-calcários, na Arruda dos Vinhos, que tem um clima mediterrâneo com forte influência Atlântica.  

Quinta de S. Sebastião Reserva Branco 2019

Já a novidade, o Quinta de S. Sebastião Reserva Branco 2019pretende ser um vinho mineral, salino com a barrica muito discreta, onde acontece muita coisa mas sem excessos, com muita elegância e harmonia. Na boca a estrutura generosa envolve a frescura e a acidez vibrante. Ótimo para Risoto de Tinta de Choco, como o que se come no Hotel Eva, diz o enólogo. 

Este Reserva Branco sucede ao Colheita e Filipe Sevinate Pinto explica o porquê desta decisão: O alargamento da gama de vinhos da Quinta de S. Sebastião nos últimos anos nomeadamente em brancos, permite entre muitas coisas defender a qualidade dos vinhos de segmentos altos, adiantando que a juntar a este facto temos vindo a evoluir na forma como fazemos os brancos deste segmento, quer no campo como na adega, na procura por salientar o carácter e genuinidade que a região tão facilmente oferece. São exemplos os clones que utilizamos nas vinhas novas, a idade das mais velhas, a procura de zonas de maior altitude, as curtimentas parciais ou totais durante a fermentação ou ainda a utilização de barricas usadas para fermentação e estágio destes vinhos. Por tudo isto, considerámos que fazia sentido numa referência de vinhos limitada, e numa colheita onde estas mudanças mais se sentem, utilizar a designação de Reserva”. 

Os vinhos S. Sebastião e Quinta de S. Sebastião são distribuídos em Portugal pela Vinalda, a mais antiga distribuidora nacional de bebidas, fundada em 1947.

%d bloggers like this: