edição comemorativa Lançamentos vinho do porto

Niepoort lança Vintage especial pelo centenário das Caves S. João

Casa centenária do Douro fez um Vintage 2017 especial para celebrar os 100 anos deste produtor da Anadia. Uma criação surpreendente e que homenageia a matriz inicial das Caves S. João, nos anos 30.

A amizade está na base deste ‘vintage’. Desde os anos 60 que os irmãos Luís e Alberto Costa eram muito amigos de Rolf Niepoort, quarta geração da família à frente desta casa de vinhos do Douro, e que dirigiu entre a década de 1960 e 1997

Inspirado por essa forte ligação, as Caves S. João pediram à Niepoort um vinho especial para o seu Centenário, que comemora ao longo de 2020. Assim nasceu o vinho “100 anos de História”, que ontem se lançou por ocasião desta efeméride tão significativa desta casa da Anadia.

Porto Vintage 2017 "vinho “100 anos de História”
Porto Vintage 2017 “vinho “100 anos de História”

Fizemos um lote especial para estes 100 anos – e a escolha recaiu no ano de 2017, por ser um ano tão emblemático para a Niepoort, e de elevada qualidade. Este lote é feito a partir de vinhas centenárias – o que para esta ocasião, fazia todo o sentido -, 100% fermentado em lagar, com pisa a pé e 100% de uva inteira”, explica Dirk Niepoort, diretor-geral da Casa Niepoort.

Centenário das Caves S. João
Centenário das Caves S. João

Para mim, é uma honra poder fazer um vinho para as Caves S. João”, reforça.

Esta edição limitada de 1000 garrafas – das quais apenas 100 estarão à venda, na Garrafeira Nacional (PVP 150 €) – é tão surpreendente como simbólica, já que é um regresso à matriz das Caves S. João e ao seu início na década de 30 do século passado.

Porto Vintage 2017 "vinho “100 anos de História”
Porto Vintage 2017 “vinho “100 anos de História”

Há dez anos que se começou a pensar no projeto de celebração do Centenário das Caves S. João”, explica Célia Alves, gerente das Caves S. João. “Dada a riqueza da História das Caves, optámos por laçar um vinho por década, contando assim a História da nossa Casa e as diferentes fases pelas quais passou. Desses 11 vinhos, o “100 Anos de História”, Vintage feito pela Niepoort e revelado no dia do centenário, acaba por ser o fecho de ciclo perfeito, pois regressa aos primórdios das Caves, quando o negócio passava pelo comércio de vinhos do Douro e do Porto.

O dia de celebração do Centenário foi cheio. Iniciou com uma missa, numa capela com a estátua de S. João Baptista, padroeiro do lugar de S. João da Azenha, no dia 24 de junho – Dia de S. João. Esta capela, de elevado simbolismo, homenageou os fundadores das Caves e abençoou também os seus atuais protagonistas.

Depois da missa, a celebração prosseguiu para a Cave dos espumantes, uma galeria subterrânea onde também se encontra uma estátua do S. João Baptista.

O almoço continuou com a gastronomia típica do Dia de S. João – sardinha, caldo verde e leitão da Bairrada. A sobremesa, pão de ló e queijo, foi devidamente acompanhada pelo Vintage 2017 da Niepoort, o “Vinho 100 anos da História”.

Espumante 100 Anos Caves S. João
Espumante 100 Anos Caves S. João

No final da refeição, brindou-se com um espumante comemorativo do Centenário desta casa, que também foi lançado neste dia especial. Engarrafado em 2016, propositadamente para as comemorações do Centenário, é um Bruto Natural, da colheita 2015, de Pinot Noir. Esta edição limitada, com 2784 garrafas numeradas, poderá ser encontrada, num primeiro momento, na Garrafeira Nacional (PVP 40€).

Paralelamente ao Evento Centenário das Caves São João, em Lisboa, na icónica Garrafeira Nacional, foram lançados os Vinhos 100 Anos de História Caves São João, com uma prova presencial e digital, numa organização conjunta Tinto Cão, Garrafeira Nacional e Caves São João. Assim se fechou um dia memorável.

Sobre as Caves S. João

Fundadas em 1920 pelos irmãos, José, Manuel e Albano Costa, as Caves São João são uma empresa familiar que, a princípio, se dedicava à comercialização de vinhos finos do Douro e licores. É hoje a empresa familiar mais antiga em atividade no concelho de Anadia.

Nos anos 30, com a interdição da elaboração dos vinhos do Porto fora de Vila Nova de Gaia, a empresa começou a comercializar vinhos de mesa da Bairrada. Nessa altura, iniciou também a produção de espumantes naturais pelo método “champanhês”, sendo de destacar, nesta fase, o importante papel do enólogo francês Gaston Mennesson.

Durante décadas, as Caves prosperaram com a venda a granel. Já com os descendentes de um dos fundadores ao leme, Alberto e Luís Costa, são criadas em 1959 duas marcas que se tornaram muito fortes para as caves: Frei João, da Bairrada, e Porta dos Cavaleiros (Dão). Em 1971, as Caves São João adquiriram a Quinta do Poço do Lobo, onde plantaram castas que lhes permitiram inovar na criação de novos vinhos.

Conciliando vanguardismo e tradição, as Caves São João mantêm-se hoje um produtor incontestado na área dos vinhos e vinhos espumantes à escala nacional e internacional.