Gastronomia Restaurante

Quinta do Encontro reabre restaurante com novo menu executivo e refeições ao ar livre

O restaurante bairradino privilegia os produtos sazonais e endógenos num conceito de partilha de sabores e experiências sensoriais proporcionados pela gastronomia atlântica.
Quinta do Encontro - exterior
Quinta do Encontro – exterior

Uma das principais referências gastronómicas da região bairradina, o restaurante da Quinta do Encontro, reabriu portas com um novo menu executivo e com a possibilidade de as refeições serem feitas ao ar livre, com as vinhas em cenário de fundo.

Encerrado desde meados de março por força da crise pandémica, o restaurante sediado no concelho de Anadia regressa ao convívio dos amantes da boa gastronomia com um menu executivo reformulado, passando a constar de três momentos (entrada, prato principal e sobremesa) harmonizados com três vinhos: um espumante de entrada, um branco ou tinto para o prato principal e um moscatel para acompanhar a sobremesa.

O serviço de carta mantém o ecletismo de sempre, dando prioridade aos produtos sazonais e endógenos, num conceito de partilha de sabores e experiências sensoriais proporcionados pela gastronomia atlântica.

Quinta do Encontro - esplanada
Quinta do Encontro – esplanada

A reabertura do espaço faz-se no cumprimento escrupuloso das regras definidas pela Direção Geral de Saúde para a retoma da atividade de restauração, estando o restaurante da Quinta do Encontro com a lotação do piso térreo reduzida em 50 por cento.

Todavia, foi criado um espaço no exterior do edifício onde os clientes podem usufruir de uma refeição ao ar livre, com toda a segurança e privacidade e com uma vista privilegiada sobre as vinhas da propriedade. As mesas estão colocadas de forma a salvaguardar o distanciamento físico aconselhado por lei.

A Quinta do Encontro disponibiliza, ainda, álcool-gel para higienização das mãos e o staff, que utiliza material de proteção individual, recebeu formação específica para bem servir dentro das normas que estão em vigor.

O restaurante tornou-se nos últimos anos uma referência obrigatória do roteiro gastronómico bairradino. Ocupando o piso térreo da adega desenhada pelo arquiteto Pedro Mateus, é um espaço singular, que só por si é merecedor de uma visita.