douro vinho do porto

Churchill’s recebe nova geração que dá continuidade à tradição familiar

A Churchill’s anunciou a nomeação de Zoe Graham, filha mais velha do fundador John Graham e a 6ª geração da família no comércio de vinhos do Porto e Douro, como diretora de Vendas e Marketing.

John Graham e Zoe Graham

Zoe volta para casa, no Porto, depois de mais de uma década no exterior, período em que construiu uma carreira diversificada ocupando cargos de gestão de marcas na Moët Hennessy em Paris e Londres e como diretora criativa da consultora de marcas Flamingo em São Paulo, tendo ainda terminado um doutoramento em Media na Universidade de Nova York.

Ao juntar-se à Churchill’s, vai supervisionar as equipas de vendas e marketing, trazendo a sua experiência em estratégia de marcas e comunicação para a já disruptiva marca Churchill’s.

Estou emocionado e honrado pela Zoe ter escolhido juntar-se a mim na Churchill’s, diz John Graham. 

Como primeira geração nesta empresa, a minha missão foi estabelecer a Churchill’s como um produto de qualidade, e tenho muito orgulho no reconhecimento que os nossos Portos e vinhos DOC Douro têm recebido. Agora sentimos que era o momento de começar o processo de entrega à próxima geração da família para construir e expandir a nossa marca – a Churchill’s, e a Zoe é a escolha natural com a sua experiência em comunicação e marketing, sinto que ela está particularmente adequada para enfrentar este desafio.

O marido Ben Himowitz, um americano com mais de uma década de experiência em estratégia de negócios e marca, junta-se à equipa e assume o papel de diretor de Desenvolvimento de Negócios.

Ben Himowitz e Zoe Graham

Antes de se mudar para o Porto, Ben fazia parte de uma consultora de estratégia pertencente à A-List, a Redscout em Nova York, onde liderou contas como Diageo, Uber e Hilton.

Ambos trabalharão ao lado de John, que continua no cargo de CEO e enólogo principal, com Ricardo Pinto Nunes como diretor de Produção.

A história de John e da Churchill’s é a construção de um legado, mais do que a sua preservação no tempo.  A chegada de Zoe e Ben marca a transição da empresa de uma ousada start up para um negócio multigeracional – embora tenha raízes de seis gerações de história da família no Douro.

Os meus antepassados ​​vieram para Portugal no final do século XVIII como comerciantes de têxteis e fundaram um negócio em Lisboa e no Porto. Às vezes a empresa Graham recebia pagamento em vinho por mercadorias vendidas no Douro, e foi assim que o Porto Graham teve origem, diz Zoe Graham. 

160 anos depois, o meu pai começou a Churchill’s com um espírito empreendedor semelhante, desta vez nascido da sua paixão pela produção de vinho“.

Quando John fundou a Churchill’s em 1981, com os seus dois irmãos e a esposa, Caroline Churchill, viu a empresa como uma forma de começar uma nova tradição numa indústria de Vinho do Porto imersa no passado.

Como filho mais novo do último proprietário da família da marca de vinho do Porto Graham’s, John cresceu cercado pelo comércio de Porto. E mesmo depois de o negócio da família ter sido vendido quando era adolescente, decidiu dedicar a sua vida a esta indústria, treinando desde os 21 anos na Cockburn Smithes e desenvolvendo uma reputação de vintage blender de classe mundial.

Em vez de assumir um papel de liderança noutra estabelecida casa de Porto, aos 29 anos decidiu começar sozinho a escrever um novo capítulo na história da sua família, fundando a primeira nova empresa de vinho do Porto em mais de 50 anos.

Para mim, ter a Zoe e o Ben a assumir este compromisso com a Churchill’s é um voto de confiança na história da empresa e sobretudo no seu futuro.. Não podia estar mais empolgado em ver para onde a próxima geração nos leva, afirma John Graham.

Leia também: