Advertisements
inovação investigação projeto

Conservante natural sem toxicidade para vinhos vence distinção Born from Knowledge

ChestWine, desenvolvido por uma equipa de investigadores do Instituto Politécnico de Bragança, é o vencedor da distinção Born from Knowledge (BfK), atribuída pela Agência Nacional de Inovação (ANI), no âmbito do Prémio Empreendedorismo e Inovação Crédito Agrícola (PEICA).

Entrega do prémio projeto ChestWine – Foto revista Agricultura e Mar

O projeto, que acumulou o BfK com o PEICA na categoria “Produção, Transformação e Comercialização”, utiliza a flor de castanheiro como conservante natural isento de toxicidade para o vinho, criando uma alternativa aos sulfitos adicionados e proporcionando ao consumidor um vinho biodinâmico, diferenciado, seguro e portador de propriedades bioativas.

A ANI considerou o ChestWine como o melhor candidato de base científica e tecnológica a concurso, que lhe valeu o troféu “Árvore do Conhecimento” e um prémio monetário de 5 mil euros.

Veja o vídeo sobre o projeto:

A potencialidade económica deste projeto é grande num país em que o setor vitivinícola é de grande importância tanto pelo valor económico que gera como pela população que ocupa e pelo papel que desempenha quer a nível social como de conservação do meio ambiental.

De acordo com o Instituto do Vinho e da Vinha, em 2018/19, foram produzidos cerca de 6,1 milhões de hectolitros de vinho. No primeiro semestre deste ano, Portugal exportou aproximadamente 1,4 milhões de hectolitros, o correspondente a 369 milhões de euros.

A distinção BfK foi entregue ontem à tarde, na cerimónia da 6ª edição do PEICA, no âmbito do encontro “Centros de Competência e a Inovação na Agricultura”, que se realizou no Auditório da Reitoria da Universidade Nova de Lisboa.

O PEICA é organizado pelo Crédito Agrícola e pela INOVISA, em articulação com a Rede Rural Nacional. Este é o sexto ano consecutivo que o Crédito Agrícola apoia os empreendedores e os seus projetos inovadores, numa iniciativa que pretende contribuir para a modernização, a competitividade e o crescimento do sector agrícola em Portugal.  Aos vencedores são atribuídos prémios no valor de 25 mil euros (cinco mil cada).

O setor agroalimentar é, atualmente, um dos mais inovadores no país. As alterações climáticas e a necessidade de criar valor em torno da marca Portugal, como certificadora de produtos de grande qualidade, representam novos desafios para o setor, que tem procurado na inovação tecnológica as respostas de que precisa. O ChestWine reúne todos os critérios de um vencedor BfK: originalidade, resposta a uma necessidade da sociedade e inovação de base científica e tecnológica, adianta António Bob Santos, administrador da Agência Nacional de Inovação.

Refira-se que o Born from Knowledge é promovido no âmbito do SIAC – Iniciativa de Transferência de Conhecimento, cofinanciada pelo COMPETE 2020, através do Portugal 2020 e do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional.

Advertisements
%d bloggers like this: