Advertisements
chef Gastronomia restaurante

Mesa de Lemos conquista primeira Estrela Michelin

O chef Diogo Rocha era apontado como favorito há vários anos, no restaurante que lidera na Quinta de Lemos, no Dão.

chef Diogo Rocha

A noite foi de festa para o chef Diogo Rocha, que ganhou ontem a sua primeira estrela Michelin para o Mesa de Lemos, o restaurante na Quinta de Lemos, em Viseu.

A aguardada distinção – que nos últimos anos era aposta regular nos vaticínios pré-gala Michelin – é uma justa homenagem à cuidada proposta gastronómica de Diogo Rocha, muito assente na qualidade dos produtos regionais e na representação de Portugal à mesa do Mesa de Lemos.

Muito mais do que uma vitória individual, esta Estrela Michelin é também do Dão, de Viseu (região de que Diogo Rocha é embaixador, e que muito tem feito para divulgar) – e do país.

Vinha e Edifício Quinta de Lemos

Estou obviamente muito feliz com esta distinção. É algo para o qual trabalhei bastante, e que me enche de orgulho”, confidencia Diogo Rocha.

Tenho um agradecimento muito especial a fazer ao Celso de Lemos, proprietário do Grupo Celso de Lemos, que teve na sua origem a Habidecor – juntando a Abyss, Quinta de Lemos e mais tarde o Mesa de Lemos -, homem de visão que acreditou em mim desde a primeira hora e que foi providencial neste objectivo de colocar Viseu no mapa gastronómico do país”.

Desde abril de 2014, altura em que o Mesa de Lemos abriu ao público, Diogo Rocha preocupou-se sempre em mostrar os melhores ingredientes das várias regiões de Portugal – dos Açores ao Dão, do Algarve a Sesimbra -, proporcionando ao comensal uma viagem pelos sabores mais genuínos.

Celso de Lemos sempre me disse que se eu conseguisse servir uma batata, um ovo com um fio de azeite e isso soubesse a céu, o meu objetivo estaria cumprido e essa seria a prova que o cruzamento entre as nossas ideias seria perfeito”, acrescenta. “Sinto que consegui.”

Edifício de Lemos

Além de muita criatividade, muita qualidade e muito respeito pelos produtos, há elementos constantes à mesa do Mesa de Lemos: os vinhos da Quinta de Lemos, o azeite Quinta de Lemos e a sua horta, e os atoalhados da Abyss & Habidecor, a empresa têxtil de luxo que tornou a existência da Quinta de Lemos possível.

restaurante Mesa de Lemos

Na verdade, há outras duas constantes, igualmente importantes: a envolvente do Mesa de Lemos – as vinhas que se avistam dos largos janelões do restaurante e as pedras graníticas que integram a estrutura do restaurante; e as linhas do Edifício de Lemos, desenhado pelo arquitecto Carvalho de Araújo e nomeado, em 2014, para a “short list” dos prémios internacionais do ArchDaily, um dos mais prestigiados sites de arquitetura do mundo.

Vinhas Quinta de Lemos

As grandes vidraças que acompanham as linhas rectilíneas do Edifício de Lemos e inundam de luz o espaço são um reflexo fiel do que ali se serve: sofisticação, qualidade, beleza.

restaurante Mesa de Lemos – noite

O restaurante Mesa de Lemos conquistou vários prémios desde que abriu. Venceu o prémio Revelação do Ano na edição de 2015 dos prémios do Guia Boa Cama Boa Mesa do Expresso, na categoria Boa Mesa, e, em 2016, 2017, 2018 e 2019, foi distinguido com o prémio Garfo de Ouro pelo mesmo guia. Em Fevereiro de 2017, o Mesa de Lemos foi considerado ainda o Restaurante do Ano pela Revista de Vinhos. Em 2019, finalmente, conquista a sua primeira Estrela do Guia Michelin.

Sobre o Chef Diogo Rocha

Chef Diogo Rocha

Diogo Rocha começou a trabalhar na área da cozinha profissional cedo. Estudou no Curso de Cozinha e Pastelaria de Coimbra, licenciou-se em Produção Alimentar e Restauração e tornou-se mestre em Sustentabilidade de Turismo na ESHT do Estoril, tendo-se especializado em produtos da Serra da Estrela. Passou por projetos como Encontrus (catering), restaurante Terreiro do Paço, Villa Joya e Valle Flor, como estagiário. Em 2008, entrou para o Dão Sul, onde assume a chefia executiva de todo o grupo com três espaços de restauração: Quinta de Cabriz, Quinta do Encontro e Paço dos Cunhas de Santar. Desde 2009 faz parte do corpo docente da Escola Superior de Turismo de Seia, onde leciona a cadeira de Gastronomia.

Em julho de 2013, entra no universo do grupo de Celso de Lemos, vindo a abrir o Mesa de Lemos como Chef executivo em abril do ano seguinte. A natureza e a preservação do estado mais puro dos produtos são as premissas que garantem a alta qualidade dos produtos, na linha daquilo em que o chef acredita. Muitos dos ingredientes utilizados no restaurante Mesa de Lemos são produzidos na propriedade e todo o conceito apela à seleção de produtos de elevada qualidade.  

Em 2015, Diogo Rocha assumiu o papel de embaixador da marca de bacalhau Lugrade. No final do mesmo ano lança um lote de bacalhau com uma cura superior a nove meses, proveniente da Islândia e recentemente lança um novo lote de cachaços de bacalhau demolhados sem espinhas com a mesma origem e processo de cura.  

Em Dezembro de 2016, publica o primeiro livro, “Hoje Diogo Rocha”, em que demonstra o carinho pela sua região e o amor que tem aos produtos portugueses. Assumiu ainda a coragem de editar o livro em inglês – “Today Diogo Rocha”. Este foi premiado com o primeiro “1º Prémio Fotografia” para livros sobre gastronomia no concurso organizado pela Portugal CookBook Fair. 

Em Novembro de 2019 publica o seu segundo livro “Queijaria do Chef” que a acrescentar às características, método de produção, sugestões de petisco e harmonização com vinho, possui mais de 50 receitas de como usar os melhores queijos portugueses. Um guia para descobrir os segredos dos nossos melhores queijos e aventurar-se a comê-los de outras formas que não só a simples fatia. Arrisca novamente na edição do livro em inglês – “Chef´s Dairy”. 

A partir de 2017, é nomeado embaixador oficial de Viseu, pertencendo-lhe a promoção e apoio na área da gastronomia da cidade e região com presenças na FITUR, BTL e outros eventos, como o “Viseu Estrela à Mesa”, em que assume o papel de curador. Continua envolvido em diversos projetos na região do Dão e a nível nacional.

Advertisements
%d bloggers like this: