Mais de 3.000 vinhos à prova no ‘Grandes Escolhas Vinhos & Sabores 2019’

Espaço ‘Organic’ (vinhos) e ‘A Grande Tábua de Queijos’ (sabores) são as grandes novidades.

O ‘Grandes Escolhas Vinhos & Sabores’ (GEVS), o maior evento vínico em Portugal, está de volta. Os números falam por si: 7.000 mde área de evento; cerca de 400 produtores, entre vinhos, sabores e acessórios; e mais de 3.000 néctares em prova livre (por €15,00).

A edição deste ano acontece de 25 a 28 de Outubro no Pavilhão 1 da FIL, no Parque das Nações, e é mais uma vez uma organização da Grandes Escolhas. Renovada a cada ano, a edição de 2019 tem novidades: vai ter um espaço próprio dedicado aos vinhos Bio(lógicos) e uma zona de apresentação de propostas de Enoturismo.

Este é um evento a não perder e que move apreciadores, enófilos e profissionais do sector. É ali que grande parte dos produtores apresenta os seus mais recentes lançamentos no mercado, sobretudo os vinhos de topo de gama, que fazem as delicias dos consumidores mais exigentes e que marcam as vendas nas festas de final do ano e anunciam tendências para o ano 2020.

Na edição deste ano, a Grandes Escolhas destaca duas áreas específicas, ambas com imagem e identidade próprias. Falamos do espaço Organic, inteiramente dedicado aos vinhos de origem Bio e que vem dar resposta a uma procura crescente por parte de muitos consumidores. Ligada intimamente ao negócio, está o desenvolvimento do Enoturismo, temática já incluída na edição de 2018 e que este ano vai ocupar um espaço de maior visibilidade.

Para além dos vinhos, os sabores são também uma presença indispensável desde sempre nesta feira. Duas iniciativas vão marcar a edição deste ano do Grandes Escolhas Vinhos & Sabores e atrair, por certo, a atenção de muitos visitantes.

Falamos da 2.ª edição do “Par Perfeito”, o concurso que tanto êxito alcançou no ano anterior, onde seis chefes e outros tantos sommeliers procuram a melhor combinação entre os pratos feitos na hora e os vinhos surpresa colocados à sua disposição. O vencedor resulta da escolha do público que os provará.

Mas são os queijos artesanais portugueses uma das grandes novidades desta feira. Numa iniciativa denominada “A Grande Tabua de Queijos”, a organização convidou um conjunto das melhores queijarias artesanais portugueses para disponibilizarem uma grande degustação. Por um valor de 5€, o visitante adquire um prato especial que pode encher com amostras de todos os excelentes queijos em exposição e harmonizá-los com uma lista de vinhos selecionados.

“A Escolha da Imprensa”: centenas de vinhos a concurso

O que não pode faltar, é o já consagrado Concurso de Vinhos “Escolha da Imprensa’ Este ano com um número de inscritos que superou os 370 (mais 10% que na edição anterior) os vinhos são provados por um painel de 60 jurados reunindo profissionais da imprensa, rádio, televisão, redes sociais especializadas e também dezenas de profissionais ligados às compras e sommeliers.

O objectivo desta grande prova cega é eleger os melhores vinhos da feira, informação que será anunciada publicamente na cerimónia de distribuição dos prémios no dia 25, no próprio recinto do evento.

Três dias de ‘Provas (muito) Especiais’

Partilha, aprendizagem e degustação. São estes os três objectivos das ‘Provas Especiais’ orientadas e comentadas por críticos aclamados e ilustres produtores vitivinícolas.

  • Na Sexta-feira, dia 25 de Outubro, são dados a conhecer “Os tesouros de D. Antónia Ferreira: Vintage Porto de 1847 a 2017” numa prova única e imperdível, repleta dos mais excepcionais vinhos do Porto minuciosamente guardados nas caves de uma das mais incontornáveis figuras do Douro Vinhateiro. 
  • Para Sábado, dia 26, estão desenhadas cinco ‘Provas Especiais’, com as seguintes temáticas: “Três décadas de espumantes Murganheira com espumantes muito raros e inacessíveis para o comum dos consumidores”; “A colheita de 2009: grandes tintos de Portugal”, pelo prestigiado crítico de vinhos Luís Lopes; “Quinta do Crasto: brilhante jóia do Douro”; “Os vinhos da vida de António Saramago”, reconhecido enólogo da Região Demarcada da Península de Setúbal; e “Vinhos Barbeito: uma referência na Madeira”. 
  • No Domingo, dia 27, são três: “Açores, vinhos únicos de um terroir singular”, pelo crítico da especialidade Nuno de Oliveira Garcia; “Expressões por Aveleda: a riqueza de terroirs na região dos Vinhos Verdes”; e “Vintage 2017: um Porto para a História”, pelo conhecido critico João Paulo Martins. 
Advertisements