Advertisements
douro Eventos festival

Wine & Music Valley regressa em 2020

A organização confirmou que na primeira edição do Wine & Music Valley passaram, nos dois dias, pelo recinto 17500 pessoas, 5% delas oriundas de países como Espanha, França, Inglaterra, Suíça, Estados Unidos e Canadá. No evento foram servidos 28 mil copos, num total de 10 mil litros de vinho. 

Wine & Music Valley: Fogo Artificio – Lamego, Portugal a 14 de Setembro de 2019. Foto: AgenciaZero.net

Também nesta primeira edição do festival evento estiveram presentes 84 produtores e marcas de vinhos da Região Demarcada do Douro. O evento regressa já em 2020, no segundo fim de semana do mês de setembro.

Pelo Douro Stage e Wine Stage, os dois palcos dedicados à música, passaram artistas de renome nacional e internacional, tais como o emblemático cantor britânico Bryan Ferry e uma das maiores vozes do fado da atualidade, Mariza, o carismático Seu Jorge, os originais Black Mamba e os energéticos HMB.

Pelo Chef’s Stage, palco que colocou a alta cozinha no centro do entretenimento, contou com espetáculos ao vivo protagonizados por conceituados chefs portugueses da atualidade, tais como Tiago Bonito, Vitor Matos ou Rui Paula, entre outros. 

Em plena época das vindimas no Alto Douro o evento acolheu inúmeras atividades ligadas ao enoturismo, como exemplo o Instituto dos Vinhos do Douro e Porto (IVDP) organizou “A Melodia do Vinho do Porto”, uma prova comentada por Bento Amaral. 

O Wine & Music Valley – que beneficia de uma localização única, ao estar enquadrado no cenário idílico entre a vinha e o rio – foi transversal a vários segmentos de público, desde famílias a grupos de amigos que gostam de celebrar a vida com um copo de vinho na mão.

O Wine & Music Valley pretende tornar-se num evento de referência nacional e internacional, com impacto económico e turístico, que pretende contribuir para o desenvolvimento do enoturismo na Região Demarcada do Douro, através da “receita” de fusão entre música, vinho e gastronomia. 

Para Edgar Gouveia, Manuel Osório e Pedro Ribeiro, promotores e organizadores do festival, esta edição esteve em linha com as expetativas que tinha em termos de adesão de público, pelo que já está confirmada a segunda edição para 2020.

Consideramos que o Wine & Music Valley é uma oportunidade única para atrair turistas nacionais e internacionais, novos públicos e incentivar as empresas a investirem de forma sustentada e regular nesta região, promovendo a gastronomia, a produção vinícola e o desenvolvimento do enoturismo. Para o próximo ano vamos continuar a contar com a presença dos melhores produtores locais e temos a certeza que o festival continuará a ser uma janela de oportunidade, para projetar o Douro enquanto destino de lazer, afirmou a organização do Wine & Music Valley.

Luís Pedro Martins, presidente da Entidade Regional de Turismo do Porto e Norte de Portugal (TPNP) sublinhou que a instituição, enquanto parceira do evento “está muito satisfeita com o sucesso deste festival, que pode alavancar o turismo numa região que é deslumbrante, tem um potencial incrível, mas ainda não tem os índices turísticos que pode, deve e merece ter”.

Ainda de acordo com o presidente da TPNP, o Wine &Music Valley “é um exemplo de como se pode ter uma oferta integrada, promovendo a excelente gastronomia e o vinho à boleia de um evento que traz ao Douro nomes grandes do panorama musical nacional e internacional”, realçou Luís Pedro Martins. “Está a nascer um produto estratégico para alavancar a marca «Douro» e o Interior do destino, um território fantástico ainda por descobrir por vários mercados emissores”, finalizou o responsável.

Gilberto Igrejas, presidente do Instituto dos Vinhos do Douro e do Porto, garantiu que “a mais antiga região delimitada e regulamentada do mundo teria que estar associada ao primeiro e maior evento desta natureza, alguma vez realizado no nosso país, aliando os Vinhos do Douro e do Porto à boa gastronomia e a um cartaz de artistas verdadeiramente excecional. De facto, o Alto Douro Vinhateiro -paisagem única, protegida pela UNESCO desde 2001 – foi palco de uma celebração única, em plena vindima, onde acorreram milhares de pessoas de todas as faixas etárias. Este evento prestou tributo à história, à região duriense e a todos aqueles que continuam a trabalhar ano após ano. Serviu, também, para olharmos com otimismo a forma como poderemos enfrentar corajosamente o futuro”.

Se a Califórnia tem o BottleRock e o México tem o Guadalupe Valley Festival, o vale do Douro tem agora o Wine & Music Valley.

Advertisements
%d bloggers like this: