Sogrape lidera resposta às alterações climáticas

Ciente do impacto das alterações climáticas no setor vitivinícola, a Sogrape investe desde há mais de 10 anos em projetos de Investigação e Desenvolvimento pioneiros, que lhe permitem antecipar as circunstâncias que mais afetam a sua atividade e integrar medidas de adaptação às novas circunstâncias globais. Práticas sustentáveis e uma postura em linha com as ameaças do clima fazem parte da estratégia do maior produtor nacional.

Conhecer para antecipar tem sido o foco da estratégia da Sogrape para fazer face aos desafios impostos ao setor vitivinícola em virtude das alterações climáticas que já se fazem sentir. A desregulação das estações do ano – responsável por invernos demasiado quentes ou verões muito chuvosos – tornou evidente a inevitabilidade da adaptação do setor à nova realidade e deu novo sentido ao trabalho que a Sogrape tem desenvolvido nos últimos 20 anos, com um investimento mais significativo na última década.

Pioneira nesta área e com uma forte consciência global, a Sogrape implementou há muito um conjunto de práticas sustentáveis em toda a cadeia de valor, desde a vinha e a adega até ao consumidor, num ciclo virtuoso de aumento da resiliência que protege a atividade da empresa e o valor dos seus vinhos até aos consumidores. Deste leque de iniciativas, espelhadas no relatório de sustentabilidade da empresa, fazem parte ações de mitigação do impacto da sua atividade no planeta – por exemplo, a quase total reciclagem de resíduos (superior a 99%), a captura e armazenagem da água da chuva para uso industrial, a instalação de centrais fotovoltaicas, ou a redução das emissões de gases com efeito de estufa através da redução do peso das garrafas e do aumento da eficiência energética nas suas instalações – mas também de adaptação às suas consequências através de diversos investimentos no aumento da resiliência dos sistemas de produção (como a conservação da diversidade dos recursos genéticos da videira, ou o aumento da eficiência no uso de água em processos vitícolas e industriais).

Segundo António Graça, Diretor de I&D da Sogrape, “a nossa responsabilidade enquanto player de referência do setor vitivinícola passa também pelo forte investimento na monitorização dos processos de enologia e viticultura, desenvolvendo e testando novos sensores e sistemas de controlo. Um trabalho feito também através de colaborações com instituições e empresas, portuguesas e internacionais, como acontece com os projetos i-GRAPE, PORVID ou MED-GOLD, dos quais se hão de extrair ensinamentos para todo o setor”, conclui o responsável.

Tendo identificado, já em 2014, as alterações climáticas como uma das cinco principais ameaças estratégicas ao negócio da empresa, a Sogrape mantém, assim, uma postura alerta, mas positiva, de proatividade e liderança de um movimento mundial que enfrenta os desafios futuros apoiado na investigação e desenvolvimento.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s