Aveleda apresenta novo site desenvolvido para mobile first

A marca Aveleda lança novo site, o primeiro desenhado com uma abordagem mobile first no setor dos vinhos. Todos os conteúdos e navegação da nova plataforma foram desenvolvidos propositadamente para dispositivos móveis. O novo site da marca Aveleda é um marco na estratégia digital do setor dos vinhos em Portugal, onde a maioria dos sites e conteúdos, ou não são otimizados para mobile ou são apenas responsivos.
Mobile first é um conceito que visa o foco no desenvolvimento de plataformas primeiramente para mobile, sendo posteriormente adaptados para desktop, mas cuja navegação e experiência é focada em dispositivos móveis.
Beatriz Santos, gestora da marca Aveleda e responsável digital da empresa, refere que “Este é um projeto desenvolvido no âmbito da reestruturação da estratégia digital das marcas do Grupo. O lançamento deste novo site da marca Aveleda surge da necessidade de termos um cartão de visita plenamente funcional e completamente adaptado às necessidades do consumidor. Não só tornamos a experiência de contacto com a marca muito mais aliciante, como também conseguimos captar de forma inteligível e organizada comportamentos e hábitos dos leads que acedem a esta plataforma. Hoje em dia, não há qualquer desculpa para o consumidor não ter acesso à informação que necessita de forma fácil, rápida e intuitiva. Uma má experiência online, seja a partir de um telemóvel, seja a partir de um desktop, marca os utilizadores de forma muito negativa”.
PUB.
Com uma framework criada exclusivamente para a marca, o site foi projetado e desenvolvido pela NQ Digital Agency. Sediada em Viana do Castelo, esta agência digital é especializada em comunicação, design e desenvolvimento online, com vários projetos desenvolvidos no setor dos vinhos. Segundo a agência “A abordagem mobile-first é um princípio de aprimoramento progressivo, onde a primeira versão é desenvolvida para dispositivos móveis por ser a mais complexa. Devemos ter em conta restrições como o tamanho, performance, hábitos e padrões de utilização. Uma vez respondidas estas questões, desenhar para outros dispositivos será mais simples. A abordagem mais comum, é a oposta, é a degradação graciosa que incorpora todas as complexidades em desktop, e depois as retira para dispositivos menores, perdendo funcionalidades, conteúdos e fluidez de utilização.No projeto desenvolvido para a Aveleda, a utilização da metodologia mobile first – onde se assume que as limitações são parte integrante do projeto – tornou possível a manutenção de uma experiência de utilização consistente em diferentes dispositivos”.
Atualmente, 62% dos portugueses acedem à internet através de dispositivos móveis, sendo que esta percentagem aumenta para 90% na média da população de países desenvolvidos e para 92% entre os portugueses com idades compreendidas entre os 15 e 34 anos**. Beatriz Santos acrescenta “Os dispositivos móveis são ferramentas de trabalho, de entretenimento e de consumo de conteúdos. O setor dos vinhos é ainda pouco desenvolvido a nível digital, há um desfasamento muito grande entre a tecnologia disponível e a realidade dos consumidores e do setor. É comum vermos marcas de vinho com aplicações digitalmente sofisticadas, como chatbots com um nível já complexo de machine learning, no entanto têm ainda um website em flash. É a aplicação da tecnologia pelo buzz e não pela utilidade que de facto poderá trazer para a marca”.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s