Começou a corrida ao carvalho chinês


A Miguel Torres e outros produtores de vinho mundiais já começaram a testar o carvalho chinês para o envelhecimento dos seus néctares.

De acordo com a espanhola Torres, os “resultados têm sido interessantes” após algumas experiências com barricas feitas de quercus mongolica, enquanto alguns produtores italianos, da região de Bordéus e EUA também já avançaram com a compra de barricas chinesas.

A companhia espanhola juntou-se a um parceiro chinês para importar carvalho há três anos, guardando até estar apta a ser utilizada. O director técnico da Torres, Mireia Torres, avançou ao decanter.com que a companhia estava a utilizar estas barricas para o processo de fermentação. “Estamos a experimentar tudo. É essa a nossa missão”, disse Torres, adiantando que “o vinho envelhecido em carvalho chinês resultou bem, oferecendo uma intensidade aromática e de fruta muito interessante. É possível descobrir notas de torradas, baunilha e coco, muito similar ao que produz o carvalho americano”. O responsável admitiu mesmo que o carvalho chinês é “menos complexo no palato que os vinhos envelhecidos em carvalho francês”.

in “hipersuper”

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s